Leo Ar
Ser Universitario
 

Zootecnia

Untitled Document

Resumo do Curso

É a busca de maior produtividade e rentabilidade na criação de animais e no desenvolvimento de produtos como carne, ovos, leite e seus derivados. Por meio de planejamento agropecuário, pesquisas nas áreas de seleção e melhoramento genético e técnicas de nutrição e reprodução, o zootecnista atua em toda a cadeia produtiva animal. Coordena a criação e busca o aprimoramento genético de rebanhos bovinos, ovinos, suínos e aves. Pesquisa nutrientes, acompanha a fabricação e controla a qualidade de rações, vitaminas e produtos de saúde e de higiene para os animais. Trabalha também nas indústrias alimentícias, na produção de alimentos de origem animal, como laticínios, frios e embutidos.

Dúvida do Vestibulando

QUAL É A DIFERENÇA ENTRE ZOOTECNIA E MEDICINA VETERINÁRIA?

Os cursos apresentam certa sobreposição de matérias, e, eventualmente, as informações de ambos vão se cruzar. No entanto, o zootecnista tem conhecimentos focados na área de nutrição e alimentação, melhoramento genético e administração, buscando maior produtividade e rentabilidade na criação de animais. Já o médico veterinário é um profissional concentrado na saúde dos animais, sendo responsável pela assistência clínica e cirúrgica e pelo controle da fabricação de produtos de origem animal. No mercado de trabalho, eles atuam juntos.

O mercado de trabalho

Os investimentos na indústria alimentícia no Brasil não param de crescer, tampouco as exportações. Só no primeiro trimestre deste ano, o país exportou 9 mil toneladas de carne bovina para os Estados Unidos."Há necessidade premente de mais profissionais não só de zootecnia, mas de profissões ligadas à agroindústria em geral", explica Marcio Machado Ladeira, coordenador do curso da Ufla, em Minas Gerais. As regiões mais aquecidas são o Centro-Oeste, cujo motor da economia é o agronegócio; o Sudeste, especialmente no interior de São Paulo e em Minas Gerais para o especialista em bovinocultura; e o Norte. No Nordeste, as melhores oportunidades estão na criação de caprinos, ovinos e avestruzes, e também na de peixes e camarões. No sul do Brasil e nos estados de Mato Grosso e Rondônia, surgem empregos em fazendas e propriedades rurais, cuidando do planejamento rural e da saúde animal. O segmento da carne orgânica (em que os animais são criados com uso restrito de hormônios e medicamentos), embora ainda incipiente, também começa a ganhar espaço, pois cresce o número de pessoas que se preocupam com uma alimentação mais saudável. Isso deve aumentar a demanda por profissionais de zootecnia nos próximos anos. Na Região Sul, o forte é a criação de aves e suínos, mas vem aumentando a criação de ovelhas para produção industrial de lã. No Rio Grande do Sul, concentra-se a produção para exportação de bovinos vivos. Nas áreas urbanas dessas regiões, há perspectivas de trabalho em laboratórios de pesquisa e biotecnologia, em empresas de exportação de produtos de origem animal e em companhias de informática, no desenvolvimento de softwares gerenciais específicos para a área. Nas regiões Sudeste e Centro-Oeste, cresce o mercado de caprinos e ovinos e ainda são poucos os técnicos especializados para ocupar as vagas. "Também oferecem vagas os fabricantes de ração, que contratam o zootecnista para orientar os criadores no uso dos produtos", completa o professor. No setor público, tem aumentado a contratação por meio de concursos de profissionais para fiscalização rural em prefeituras de todo o país. A Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) é um grande empregador do zootecnista para realizar pesquisas e projetos com produtores rurais.

Salário inicial: R$ 3.060,00 (6 horas diárias; fonte: Sindicato dos Zootecnistas do Estado de Santa Catarina).

O curso

Biologia, genética, citologia, química, anatomia e zoologia são as disciplinas básicas do currículo. Nutrição animal, ciências do solo e forragicultura, biologia molecular e melhoramento genético animal também são matérias do curso, entre outras. Os conhecimentos de informática e administração completam sua formação. Os fundamentos da zootecnia são oferecidos a partir do terceiro ano, em matérias como parasitologia, melhoramento genético e bioclimatologia, além de técnicas de manejo de rebanhos e de criações. O aluno também entra em contato com o processo de fabricação de alimentos de origem animal. Algumas faculdades incluem no programa o estudo de espécies silvestres, que têm o consumo regulamentado no país - como o jacaré, a capivara e o javali. O estudante deve cumprir 3.600 horas-aula, no mínimo. Para obter o diploma é obrigatório fazer um estágio supervisionado e apresentar o trabalho de conclusão de curso.

Duração média: cinco anos.

O que você pode fazer

Animais silvestres

Cuidar da preservação e do aproveitamento econômico de espécies silvestres. Estudar processos e regimes de criação desses animais.

Comércio

Orientar o consumidor na escolha e na compra de rações e medicamentos para os animais.

Eventos

Coordenar o planejamento e a realização de rodeios, exposições e feiras agropecuárias. Supervisionar atividades relacionadas a animais de esportes e lazer e as que envolvem terapias humanas com a utilização de animais.

Melhoramento genético

Fazer a avaliação genética e desenvolver e determinar sistemas e técnicas de cruzamento e inseminação artificial para garantir rebanhos mais saudáveis, férteis e produtivos. Proceder à seleção dos animais visando à formação do rebanho matriz para reprodução.

Nutrição e alimentação animal

Formular e desenvolver suplementos alimentares em indústrias de ração e de vitaminas. Pesquisar as necessidades nutricionais do rebanho. Controlar a qualidade dos alimentos usados na nutrição animal e dar orientação técnica ao consumidor na escolha de rações.

Pesquisa

Estudar o aperfeiçoamento dos métodos de abate e cruzamento, pesquisar novos produtos de origem animal para os quais existe demanda, aprimorar sistemas de tratamento e despejo de resíduos para a preservação do meio ambiente.

Planejamento e administração rural

Planejar e organizar construções rurais, pastos e projetos de criação de animais em propriedades como fazendas, granjas e haras para aumentar a produtividade dos rebanhos e minimizar os custos de produção. Comprar e vender animais, acompanhando preços.

Saúde animal

Cuidar da saúde de rebanhos, supervisionando as condições de higiene, a aplicação de vacinas e remédios e as condições ambientais. Planejar e avaliar as instalações utilizadas para a criação de animais visando ao conforto e à funcionalidade. Supervisionar feiras e exposições oficiais de animais.


Universidades / Faculdades que oferecem este curso de graduação

Não foram encontradas faculdades para este curso