Leo Ar
Ser Universitario
 

Contra estresse do Enem, escolas de SP adotam meditação

05/10/2015 - 07:01h

SÃO PAULO - A 19 dias do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), muitos estudantes estão ansiosos e apreensivos com a prova. Para ajudá-los a administrar a tensão, colégios e cursinhos de São Paulo estão montando grupos para ensinar meditação, técnicas de relaxamento e ginástica holística para os candidatos.

No Colégio Pio XII, no Morumbi, zona sul da capital, nas semanas antes da prova os alunos têm aulas de ginástica holística e aprendem técnicas de respiração e para melhorar a postura. “Nesses momentos, eles deixam de pensar nos estudos ou na pressão das provas e se concentram no próprio corpo. Eles já aprenderam todo o conteúdo, mas o corpo e a mente precisam estar em harmonia para que consigam resgatar tudo o que precisam na hora do exame”, diz Denise Albuquerque, professora de Educação Física do colégio.

A menos de um mês para o exame do Enem, as escolas estaão adotando práticas para relaxar os alunos, como Camila Gomes

A menos de um mês para o exame do Enem, as escolas estaão adotando práticas para relaxar os alunos, como Camila Gomes

Denise recomenda aos candidatos que adotem as técnicas no dia a dia e não só na hora da prova, uma vez que ficam muitas horas estudando. “É importante que o estudante tenha resistência física para aguentar cinco horas sentado. Depois de duas horas, o corpo começa a reclamar, com dores nas costas, nos braços, nos olhos. E, com isso, o foco sai da prova.”

A estudante Daniela Nakamura, de 17 anos, procurou a professora no começo do ano para aprender as técnicas da ginástica, quando começou a sentir muito cansaço e desgaste emocional por estar estudando, em média, 15 horas por dia. “Eu vou prestar Medicina, então sei que preciso estudar muito, mas vi que, se não mudasse algumas coisas, não aprenderia com qualidade. Por isso, decidi investir um tempo para o meu corpo e a minha cabeça”, diz.

No Colégio Ítaca, no Butantã, zona oeste da capital, a sessão de meditação ocorre após a aula de Atualidades. O Professor Pedro Paulo Teixeira Coelho diz que teve a ideia de incluir a técnica nos 20 minutos iniciais da aula para que os alunos ficassem mais concentrados. “É um momento em que eles se acalmam. Quando a aula começa, eles estão mais interessados e abertos para aprender.”

Coelho afirma que nas últimas semanas os alunos estão mais estressados e ansiosos por causa da proximidade dos vestibulares e, por isso, ele tem os estimulado a usar as técnicas em casa. “A meditação pode ser feita em qualquer lugar, basta concentração. Quando a gente tranquiliza a mente, fica menos ansioso e consegue desenvolver as atividades melhor.”

Grupos. No cursinho Poliedro, da Vila Mariana, na zona sul, dos grupos de ajuda e orientação para os alunos, que têm sessões de duas horas por semana, surgiram os grupos de relaxamento. “Os alunos diziam que era muito longo, mas queriam uma ajuda para relaxar”, diz Anna Carolina Favilli, orientadora educacional. Os novos grupos têm 30 minutos e são na hora do almoço. “Precisamos orientá-los e lembrá-los de respirar, tanto no sentido figurado como no literal.”


Fonte: Estadão



Mais notícias
Veja todas as noticias