Leo Ar
Ser Universitario
 

Enem no Divã: como lidar com as distrações durante a prova

21/10/2015 - 15:01h

O Enem é um exame que exige conhecimentos dos candidatos e concentração. A série ilustrativa Enem no Divã, da Universia Brasil, destaca nesta quarta-feira (21) o que fazer para lidar com as distrações - tic tac de relógios, goteiras e até mesmo outros candidatos mexendo os pés ou tamborilando os dedos - durante as provas. Confira as opiniões dos especialistas:
Sandro Caramaschi (psicólogo e Professor da Unesp)
"À medida que estiver concentrado na atividade, este estudante deve ignorar todas as distrações ambientais. Se ele tiver a capacidade de se concentrar na própria prova, nem vai perceber que as pessoas ao lado estão fazendo outras atividades que possam desconcentrá-lo".Antonio Carlos Amador Pereira (psicólogo e professor da Unesp)
"Estamos falando da capacidade que a pessoa tem de prestar atenção. Isso deve ser trabalhado ao longo do ano. Naquele momento, é o estudante e a prova. Quanto mais focado estiver, mais aquilo que está em volta vai ficando distante. Se o candidato começar a pensar que em outras coisas que estão preocupando, isso passa a ser o foco da atenção, ou seja, o barulho vai aumentar. Se você vai fazer uma prova, foque nela e na sua respiração. Quando você coloca sua atenção na sua inspiração e na sua expiração, todo o resto fica em segundo plano".Sérgio Medeiros (psicólogo e coordenador do IBMR)
"O aluno deve desenvolver meios de concentração. Esses hábitos, como a movimentação de membros, são maneiras de descarregar a tensão e ajudam nesse quadro de nervosismo. São movimentos não simbólicos, sem significado, instintivos. Uma vez que são involuntários, não envolvem a consciência, ou seja, a reflexão. É importante destacar que ficar nervosos nessa situação é normal. O ruim é quando algo perturba a consciência, quando atrapalha em excesso à memória, como um problema familiar ou afetivo, uma discussão anterior. Isso estimula a vinda da lembrança ruim e pode ser o mais prejudicial. Uma estratégia é tentar trazer à tona, evocar uma lembrança positiva. Funciona como um tranquilizante psicológico. O ideal é que a pessoa se encontre em um foco, um ponto neutro, desde que não seja a prova do colega e sem muita dispersão".


Fonte: Universia



Mais notícias
Veja todas as noticias