Leo Ar
Ser Universitario
 

Professor dá dicas para você se sair bem na redação do ENEM

06/10/2015 - 16:00h

O Enem está chegando e o Professor de Literatura e Produção Textual, Nedilson Santos, elaborou oito dicas preciosas para um bom desempenho na Redação. Acompanhe:

1- Para ser um redator competente, é necessário que a pessoa se predisponha a praticar a escrita com certa constância e disciplina. No caso da redação, tal prática irá garantir uma mínima intimidade com essa modalidade da linguagem e isso tornará mais fácil a expressão das ideias num momento de tensão. Portanto, pratique!

2-  Preste atenção no aspecto formal do texto. Geralmente, pede-se que o candidato componha uma redação com até trinta linhas. Nesse caso, estruture o seu texto em cinco ou, pelo menos, quatro parágrafos. Essa disposição de parágrafos facilita a organização das ideias e a percepção do percurso textual, que deve apresentar uma introdução, um desenvolvimento e uma conclusão.

3- Estruture seu primeiro parágrafo de acordo com o número máximo de linhas projetadas para cada um deles. Considere, então, um parágrafo inicial com sete linhas, no qual as três iniciais possuem a função de introduzir objetivamente o tema com uma contextualização concisa. Essa introdução pode já sugerir, ou até mesmo explicitar, a opinião do redator em relação ao tema proposto.

4- As quatro linhas seguintes podem ser dedicadas à exposição dos argumentos que serão utilizados no desenvolvimento de seu texto. Opte por dois tópicos argumentativos, cada um deles exposto em duas linhas.

5- Esquematicamente dizendo, temos o seguinte formato:

Maristablog2 (2)

6- Os elementos de coesão devem ser bem utilizados a fim de manter uma relação de sentido eficiente entre essas partes citadas.

7- Retome os dois tópicos argumentativos, respectivamente, nos dois parágrafos seguintes, explicando, justificando, ilustrado com dados da realidade que possam ser percebidos por todos e, se possível, referendado por outros autores.

8- Por fim, elabore uma conclusão relacionada ao tema e, de preferência, aos dois argumentos expostos. Essa conclusão precisa conter uma proposta de intervenção plausível e objetiva, mesmo que simples.

As informações e opiniões expressas neste blog são de responsabilidade única do autor.


Fonte: Estadão



Mais notícias
Veja todas as noticias