Leo Ar
Ser Universitario
 

Uso do Enem é ampliado em Portugal e chega à quinta universidade

27/08/2015 - 16:00h

O Instituto Politécnico do Porto (IPP) será a quinta instituição de ensino superior de Portugal que vai aceitar o uso da nota do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) na seleção de alunos brasileiros.

 
Confira as regras do exame

O convênio com o Instituto Nacional De Estudos E Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) foi firmado na quarta-feira (26).

"O Enem, que proporciona muitos acessos à educação superior no Brasil, aos poucos também está abrindo boas oportunidades de estudo em Portugal", destacou o presidente do Inep, Chico Soares.

As Universidades portuguesas de Coimbra e Algarve já têm convênio com o Inep desde 2014. Em 2015, o Instituto Politécnico de Leiria (IPL) e o Instituto Politécnico de Beja (IPBeja) passaram a usar o exame.

De acordo com Carlos Ramos, vice-presidente do IPP, cerca de 300 estudantes brasileiros já estão matriculados na instituição.

"Para nós, inclusive na perspectiva de simplificar o processo, havendo um exame confiável de acesso ao ensino superior brasileiro, como é o caso do Enem, o melhor é utilizar exatamente esse mesmo sistema", afirmou.

Ramos acredita que essa nova parceria firmada com o Inep contribuirá para tornar a comunidade brasileira a mais numerosa entre os alunos estrangeiros do Instituto.

Cursos e custos
Com unidades nas cidades do Porto, Matosinhos, Póvoa de Varzim, Vila do Conde, Vila Nova de Gaia e Felgueiras, o IPP tem mais de 18.500 estudantes em sete institutos. Ele oferece cursos de Engenharia, Contabilidade e Administração, Gerenciamento, Turismo e Hospedagem, Estudos Industriais, Tecnologia, Educação, Música e Artes Performáticas e Ciências da Saúde.

O processo seletivo começa a partir de setembro através do portal da instituição (www.ipp.pt). A taxa anual é menor para os brasileiros, que têm desconto por fazerem parte da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP). Assim, o valor pode variar de 1.500 a 2.250 euros, de acordo com o curso.


Fonte: G1



Mais notícias
Veja todas as noticias