Leo Ar
Ser Universitario
 

Será que é mesmo possível estudar na Alemanha de graça?

21/08/2015 - 11:38h

Untitled Document

Dando seguimento a nossa investigação sobre como estudar na Alemanha de graça, conversamos com alguns amigos brasileiros que moram por lá para entendermos, na prática, quais são as dificuldades enfrentadas e se as possibilidades são realísticas para os mortais.

Clarissa estuda ciências econômicas na universidade de Hamburgo e divide seu tempo entre o trabalho em uma empresa de logística e também na organizacao estudantil AIESEC. Mora há quase quatro anos na cidade de Hamburgo. Ela chegou na Alemanha como au pair para aprimorar o alemão e hoje aprende muitas lições fora do conforto e aconchego da casa dos pais.

Clarissa salientou os desafios do processo seletivo. Brasileiros com apenas ensino médio ou cujo curso superior não seja reconhecido na Alemanha devem passar pelo studienkolleg. O studienkolleg é, na prática, bem parecido com um processo de Vestibular – o aluno participa por um ano de curso preparatório (aulas em alemão) em matérias e testes que podem abranger aulas de economia a química, dependendo da graduação pretendida. No fim do ano do Studienkolleg, existe uma prova comparada à prova do vestibular que dará ao aluno (ou não) o nível para a entrada na universidade. Terminado o Studienkolleg, o aluno é dispensado de prova de proficiência de nível.

A única maneira de ser liberado do studenkolleg é se a pessoa já tiver estudado no Brasil por dois semestres de graduação, mas este não é um direito adquirido: o interessados ainda devem encaminhar sua documentação para o UNI ASSIST, que decidirá se o currículo pode ser reconhecido ou não, cada universidade têm exigências próprias. Existe uma cota de 10% das vagas que são reservadas ao estrangeiro.

Trabalhar no Exterior - Alemanha

TRABALHO

A entrevistada falou que o conhecimento do alemão é imprescindível. Além disso, estudante só pode trabalhar 20h por semana.O aconselhável é aprender alemão antes mesmo de sair do Brasil, mesmo para quem for estudar em inglês. Muitos alemães falam inglês, mas muitos não falam! Se falar só inglês, a comunicação no dia a dia fica complicada e para trabalhar, quase impossível.

Muitos dos cursos de interesse podem ser em alemão. Existe também uma prova de alemão chamada test DaF, essa prova é aceita em quase todas as Universidades para provar a proficiência em alemão.

Geralmente a proficiência pedida é o C1 – o que eqüivale a 4,5 -5 anos de estudos em alemão. Nem todas as universidades aceitam o test Goethe. Todas as universidades tem seus próprios requisitos, é necessário checar no site da universidade pretendida.

VISTO

Sempre verifique as regras atualizadas aqui.

Principais Requisitos:

– Taxa: 60 euros

– Seguro de saúde obrigatório.

– Financiador: cidadão europeu que prometa doar a quantia de pelo menos €650 por mês. Esse contrato (Verpflichtungserklärung) é feito na prefeitura da cidade, e com ele estudante vai no escritório de estrangeiros solicitar seu visto.

– Sperrkonto: para quem não tiver um financiador, a solução é ter uma conta bancária chamada Sperrkonto, onde estudante deposita 7.716€ em uma tacada só pra conseguir o visto. Esta conta permite que ele retire somente 643€ por mês para sobreviver.

CUSTOS

Aluguel: no mínimo €250

Taxas semestrais da universidade: em torno de €300 semestre

Seguro: em torno de €80

Clarissa conta que as cidade de Hamburgo e Munique são extremamente caras para o estudante, quem pretende poupar deve procurar uma universidade em uma cidade menor como Dresden, Leipzig ou Magdenburgo.

Trabalhar no Exterior - Alemanha

A mídia noticiou que estudar na Alemanha era agora de graça, então fomos atrás para saber se é mesmo possível e como fazer. Para ler a primeira parte desta reportagem, clique aqui.


Fonte: www.trabalharnoexterior.com


Compartilhe e exponha sua opinião...

Mais Entrevistas
Veja todas as entrevistas