Leo Ar
Ser Universitario
 

Entrevista: O que acontece depois do intercâmbio?

11/03/2016 - 05:02h

Já leu e releu milhões de artigos, conversou com algumas pessoas e ainda está com receio de se jogar em um intercâmbio? Não sabe se vale a pena? Tem dúvidas se a sua vida mudará pra melhor quando retornar ao Brasil? Ou se existe a melhor época ou idade pra passar por essa experiência?

Meu amigo, muita calma! Borá lá, que aproveitamos e conversamos com alguns intercambistas (Sim! Poque uma vez intercambista, intercambista até o fim…!) que já retornaram a pátria amada para que eles nos contassem um pouco sobre como foi todo esse processo e o que de fato, mudou em suas vidas após esse tempinho fora do Brasil. E, o principal, se valeu ou não a pena. Separamos em três artigos para que você conheça um pouco mais sobre cada um e suas experiências!

Começamos com o João Paulo de 29 anos que trabalha como Senior Web Developer e atualmente mora em São Paulo

The interview…

A prisão

A prisão “gaol” onde foram presos os revolucionários da independência da Irlanda em 1916. Créditos: Acervo João Paulo.

Qual o período e em qual cidade você ficou na Irlanda?

Entre 08/2013 – 12/2014, em Dublin.

Por quê decidiu fazer o intercâmbio?

Minha ex-namorada estava fazendo intercâmbio na época e como eu queria já há algum tempo ter uma experiência fora para aprimorar meu inglês, juntei tudo e deu no que deu.

Rugby no Aviva Stadium. Créditos: Acervo João Paulo.

Rugby no Aviva Stadium. Créditos: Acervo João Paulo.

Como foi em relação a Emprego?

Comecei a trabalhar 1 mês e meio depois que cheguei. Passei aquele primeiro mês atrás da documentação e, logo depois, consegui um emprego na minha área.

>Viu gente! É possível!

Quais foram as principais dificuldades que encontrou nessa fase? 

Com certeza, minha adaptação a vida “comunitária”, pois divida uma casa com mais 6 pessoas e de 3 nacionalidades diferentes. Confira mais em “Como sobreviver aos Flatmates e a diferença de idade”.

Almoço no meio do Trinity College. Pq? Pq é verão e cada minuto de sol tem que ser aproveitado! Créditos: Acervo João Paulo.

Almoço no meio do Trinity College. Por quê? Por que é verão e cada minuto de sol tem que ser aproveitado! Créditos: Acervo João Paulo.

O melhor no intercâmbio?

A convivência com minha ex-namorada, pois aprendi muito sobre ela e sobre relacionamentos. Quando se esta fora do seu país tudo é mais intenso e você acaba vivendo mais as coisas. Foi também muito bom ter conseguido um emprego na minha área, um crescimento profissional imensurável e que até hoje surte efeitos na minha carreira.

Existe uma idade e período certo para alguém fazer intercâmbio?

Não, acho que toda idade tem seus prós e contras em se fazer um intercâmbio. Em cada fase da vida ele é aproveitado de um jeito. Tem quem aproveite para se descobrir, tem quem aproveite para se aprimorar como pessoa, tem quem aproveite para se embebedar, para se aprimorar como profissional e tem quem faça isso tudo junto em intensidades variadas. Eu recomendo a todos e de todas as idades a experiência de sair do seu país e ir passar perrengue longe de casa.

Mas se vc tem sorte vc viaja no avião do time de Rugby do Co. Dublin!. Créditos: Acervo João Paulo.

Mas se vc tem sorte vc viaja no avião do time de Rugby do Co. Dublin!. Créditos: Acervo João Paulo.

Qual a sensação ao pisar no país que escolheu fazer intercâmbio? E qual a sensação de voltar pra casa?

Até hoje sinto um amor imenso pela Ilha da Esmeralda. Retornei duas vezes e é sempre maravilhoso. Vejo como uma segunda casa que terei para sempre como um dos meus lugares favoritos no mundo. Mas o Brasil é meu Brasil. É meu lugar favorito do mundo todo. Não tenho mais a mentalidade de viver aqui para sempre, mas aqui é onde sempre vou chamarei de “meu país”.

Considera que o intercâmbio mudou sua vida? 

Mudou completamente. Me fez uma pessoa diferente, me fez me conhecer melhor, saber dos meus limites, das minhas limitações. Tive a sorte ainda de compartilhar boa parte do meu intercâmbio com pessoas sensacionais. Pessoas que foram imensamente importantes na minha vida e que me colocaram hoje na posição que eu estou. Ainda teve a questão do emprego que consegui lá e que até hoje é meu emprego, mesmo daqui do Brasil.

Se pudesse, você faria de novo? 

Faria. Farei. Não digo que “erraria tudo exatamente igual”, mas repetiria tudo que fiz talvez dando mais importância para coisas que pareciam pequenas e irrelevantes mas que somadas teriam feito minha experiência ainda mais fantástica.

O que diria pra quem pensa em fazer intercâmbio na Irlanda?

Vá, viva a vida como um emigrante, como um irlandês, como um expatriado. Viaje, converse, conheça pessoas e lugares. O mundo é rico de cultura e a Irlanda é um local sensacional para conhecer pessoas do mundo todo, conhecer a cultura do mundo todo.

Créditos: Acervo João Paulo.

Créditos: Acervo João Paulo.


postou em 11 mar 2016


Fonte: E-Dublin



Mais notícias
Veja todas as noticias