Leo Ar
Ser Universitario
 

6 erros que você não deve cometer ao planejar seu mochilão

04/12/2015 - 10:02h

Não importa se você é um mochileiro iniciante ou experiente, vai acabar pesquisando experiências de outras pessoas para colher dicas de planejamento. Isso é maravilhoso, o problema é que nem sempre as pessoas compartilham os perrengues que viveram e como evitá-los, o que pode se tornar uma armadilha quando for a sua vez.

Para evitar que isso aconteça a Intercâmbio para Brasileiros (IPB) resolveu listar os erros mais comuns – e bobos! – que você pode cometer durante o planejamento. Confira quais são eles e prepare uma viagem mais tranquila:

1. Não fazer um itinerário

Você não precisa ser um especialista e nem criar um itinerário com datas e horários detalhados em uma planilha cheia de setas e cores. Pode ser algo bem simples, até mesmo um pequeno roteiro escrito à mão com os lugares onde você deseja passar e quando.

Você vai ver que isso pode ajudar – e muito! – na economia de tempo e dinheiro. Afinal de contas, quem quer perder tempo no hostel procurando coisas para fazer na cidade?

2. Querer conhecer muito em pouco tempo

Esse é um erro muito comum, especialmente se você for um mochileiro de primeira viagem.
É perfeitamente normal querer aproveitar ao máximo o tempo que você terá em uma cidade ou país, mas será que vale passar apenas um dia ou algumas horas em um lugar apenas para dizer que esteve lá?

Em vez disso, procure priorizar. Pense nos lugares que você mais deseja conhecer e dedique alguns dias para ele. Você verá que vai aproveitar muito mais.

3. Exagerar na mala

Tente não levar a sua casa na mala, pense no que é mais essencial e invista na famosa máxima de que “menos é mais”. E mesmo depois de ter certeza que a mala tem somente o que você precisa, vale uma revisão mais criteriosa. Por quê? Em casa ela parecerá leve, mas você passará dias e dias carregando-a nas costas, entrando e saindo de aeroportos e trens, subindo e descendo escadas, etc.

Leve peças básicas, que você possa combinar entre si. E lembre-se de que sempre existe uma lavanderia para você deixar tudo limpinho novamente!

Uma boa mala tem entre 10kg e 12kg, especialmente porque você ainda fará compras durante a viagem, o que pode aumentar ainda mais o peso da mala.

4. Não pesquisar os destinos

Você não precisa ser uma enciclopédia que recita capitais, população e bandeira de cada país, mas não custa nada pesquisar para conhecer um pouco mais sobre os lugares aonde você está indo.

Isso será essencial até mesmo para montar seu roteiro. Assim você saberá por que está escolhendo aquele lugar: porque está na moda, porque todo mundo vai ou porque realmente te interessou?

5. Esquecer itens importantes

Já pensou se você chega no aeroporto e se dá conta de que deixou o passaporte em casa? Ou se chega ao destino e nota que não levou a câmera? Não dá, né?

Antes de passar por algum perrengue como esse, aposte no método mais antigo e eficiente: a check-list! Anote tudo que você vai precisar no papel e confira uma, duas, três… quantas vezes forem necessárias.

E lembre-se: você está se deslocando constantemente. Vale fazer uma checagem antes de sair de cada hospedagem para não deixar nada pra trás.

6. Não contratar seguro saúde

Acha que um seguro saúde é apenas um gasto de dinheiro atoa? Nem um pouco!
Para começar, ele é obrigatório para viagens à Europa. Mas fora essa questão, a verdade é que ele pode ser muito útil se você passar por algum imprevisto envolvendo sua saúde.

Vai querer perder uma viagem incrível por conta de uma gripe, uma sinusite, uma alergia ou uma dor de barriga? Não dá. São coisas que podem parecer bobas se você estiver na sua casa, mas em outro país… Você arriscaria comprar um remédio que não conhece? Melhor procurar um hospital e ficar tranquilo sabendo que no dia seguinte estará novo pra aproveitar o dia e seguir viagem.

 


Fonte: Intercâmbio para Brasileiros



Mais notícias
Veja todas as noticias