Leo Ar
Ser Universitario
 

Alta qualidade do ensino na Finlândia atrai até professores brasileiros

15/08/2015 - 12:00h

Na Finlândia a educação é gratuita em todos os níveis, inclusive no ensino profissional. Sua alta qualidade tem atraído alguns brasileiros, inclusive Professores de escolas técnicas que passam temporadas no país para conhecer novas e boas práticas que possam ser multiplicadas para seus alunos aqui no Brasil.

ws15_finlandia2 (Foto: Paulo Amendola)
Seija, ao centro, com Diego e Fernando.

Casos de Diego Lieban, Professor de matemática do Instituto Federal do Rio Grande do Sul, e Fernando Pacheco, do mesmo órgão só que em Santa Catarina. Eles foram beber, na fonte da Finlândia, novos conhecimentos. Mas, foi na WorldSkills São Paulo 2015 que encontraram Seija Mahlamäki-Kultanen, diretora da universidade Hamk, e mataram saudades daquele país onde tiveram experiências únicas. “A metodologia de projetos na Finlândia é muito centrada no aluno, com aulas mais expositivas que estimulam a colaboração de todos”, explica Pacheco.
 
Nome: Seija Mahlamaki-Kultanen
País: Finlândia
Ocupação: Diretora da Faculdade de capacitação de professores da Universidade de Hamk, na cidade de Hämeenlinna
 
Pergunta: Como funciona o sistema educacional na Finlândia?
Resposta: O sistema educacional finlandês tem um elemento muito forte e profissionalizado. Metade dos alunos do segundo nível vão para a educação vocacional (ensino profissional no Braisl) e a outra metade para a educação tradicional e depois podem decidir se vão para a universidade. São dois tipos de Universidades: as aplicadas e as científicas. Na maior parte dos casos as universidades aplicadas têm diferentes cursos que podem ser escolhidos pelo estudante, de acordo com as necessidades dele e planos de estudos.

P: Como é a preparação dos alunos dos cursos de educação profissional?
R: Os alunos da educação profissional são muito bem preparados, porque treinam ao longo do curso e fazem teses sobre o trabalho. Na Finlândia as pessoas são preparadas desde muito cedo para o futuro, mas a primeira escolha não é a definitiva. E, também existe uma jornada de aprendizado de habilidades que são importantes. Provavelmente a escolha feita mude em alguns anos e com os novos aprendizados, mas as pessoas apreciam aprender coisas novas.

P: Há ainda os institutos politécnicos, que misturam ensino vocacional com o convencional. Como é a admissão neles?
R: O requisito geral de admissão é a conclusão do ensino médio regular ou de formação profissional. O processo baseia-se em exames de entrada, desempenho escolar anterior e experiência de trabalho.  As politécnicas podem admitir, ainda, candidatos que a direção considerar terem habilidades específicas, pois seus estudos dão um diploma de ensino superior e prático de habilidade profissional.

P: Como o estrangeiro faz para estudar na Finlândia? Há muita dificuldade por causa da língua nacional?
R: A Finlândia tem duas línguas oficiais, o finlandês e o sueco. Ambos os grupos linguísticos têm suas próprias instituições e há outras onde se pode estudar em inglês, o que facilita muito para estudantes estrangeiros e ainda para os imigrantes.


Fonte: G1



Mais notícias
Veja todas as noticias