Leo Ar
Ser Universitario
 

Ciência sem Fronteiras divulga lista de alunos recomendados para bolsas

21/01/2014 - 13:10h

Saiu a lista de alunos recomendados para Áustria, França, Irlanda e Suécia.
Candidato deve ser aceito em instituição no exterior para receber a bolsa.

A Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) divulgou, na tarde desta segunda-feira (20), a lista de Universitários pré-selecionados para bolsas de estudo do programa Ciências sem Fronteiras em quatro países: França, Suécia, Irlanda e Áustria. Essa é a primeira etapa de seleção para que o estudante inscrito receba a bolsa para estudar um ano no exterior, como parte da graduação ou da pós-graduação.

De acordo com as regras do edital, além de cumprirem os requisitos básicos para conseguir a recomendação do governo, os candidatos também precisam ser aprovados por uma instituição de ensino no país de destino. As viagens estão previstas para começar no segundo semestre de 2014.

Além desses quatro países, há editais em andamento para Alemanha, Austrália, Bélgica, Canadá, China, Coréia do Sul, Espanha, Estados Unidos, Finlândia, Holanda, Hungria, Itália, Japão, Noruega, Nova Zelândia e Reino Unido.

Sobre o programa
O Ciência sem Fronteiras foi lançado pelo governo federal em 2011 para fomentar o Intercâmbio de universitários brasileiros em estudos e pesquisas em outros países. Para participar da seleção de bolsistas, é preciso apresentar teste de proficiência no idioma aceito pela instituição de destino e ter realizado no mínimo 20% e no máximo 90% do currículo de seu curso, no momento do início previsto da viagem de estudos.

Além disso, é obrigatório obter nota no Exame Nacional Do Ensino Médio (Enem) igual ou superior a 600 pontos e estar matriculado em um Curso De Graduação de uma instituição de ensino superior participante do programa e que seja de uma das áreas contempladas pela bolsa, em geral as de ciências exatas e biológicas.

De julho de 2011 a setembro de 2013, o governo federal já concedeu 53.552 bolsas de estudos para alunos brasileiros, segundo o ministro. Ao todo, foram 43.184 oportunidades na graduação sanduíche, 5.155 no doutorado sanduíche, 3.146 no pós-doutorado, 1.316 no doutorado pleno e 751 no Jovens Talentos/Pesquisador Visitante. Deste montante, 42% das bolsas (22.596) tiveram como áreas contempladas as engenharias e demais tecnologias. Em seguida vem biologia, ciências biomédicas e da saúde com 18% (9.645) e ciências exatas e da terra com 8% (4.315).

A maioria dos beneficiados teve como país de destino os Estados Unidos. Segundo o MEC, 16.571 candidatos foram estudar em Universidades norte-americanas. Em segundo lugar está o Canadá, com 5.133 brasileiros, e a França, com 4.795.


Fonte: g1.globo.com



Mais notícias
Veja todas as noticias