Leo Ar
Ser Universitario
 

Cursar Medicina em universidade russa é opção para brasileiros

23/09/2015 - 12:00h

SÃO PAULO - Gabriela Maccare sempre quis morar fora do Brasil e em ser médica. Aos 17 anos, ela embarcou para a Rússia para realizar os dois sonhos: vai estudar Medicina na Universidade de Médica Estatal de Kursk. Só neste ano, cerca de 300 brasileiros foram admitidos em Universidades russas, a maioria para estudar Medicina, relações internacionais e nanotecnologia.

“Cada país oferece para o mundo o que tem de melhor. A Rússia tem excelentes universidades, mas pouca procura quando comparado com países como Estados Unidos, Canadá e França. Esse quadro está mudando já que as pessoas estão conhecendo melhor o sistema universitário russo e seus custos”, disse a diretora da Aliança Russa no Brasil, Carolina Telléz. O governo russo subsidia os alunos estrangeiros e um semestre custa, em média, U$ 3,1 mil, incluindo hospedagem e seguro médico.

Faculdade na Rússia para Brasileiros


Divulgação

Universidade Médica Estatal de Kursk é a instituição russa que mais recebeu brasileiros nos últimos dez anos. Atualmente, a universidade tem cerca de 400 estudantes do Brasil

  • Universidade Médica Estatal de Kursk é a instituição russa que mais recebeu brasileiros nos últimos dez anos. Atualmente, a universidade tem cerca de 400 estudantes do Brasil
  • Universidade Estatal de Belgorod - Uma das mais antigas universidades da Rússia tem 32 mil alunos em suas 21 faculdades com 124 especialidades, entre elas Medicina, Economia e Direito. 
  • Faculdade Estatal de Moscou - Uma das principais instituições de ensino da Rússia e disponibiliza anualmente vagas para 4 mil estudantes internacionais.
  • Universidade Politécnica de São Petersburgo - É um dos maiores centros de ciência e educação da Rússia. Conta com 20 faculdades especializadas e 13 institutos de pesquisa
  • Estudantes brasileiros que embarcaram no início de setembro para estudar medicina em universidades russas

Além disso, não é preciso que o aluno fale russo já que as aulas são em inglês. Gabriela, por exemplo, não fala uma palavra em russo. “A exigência deles é de que se tenha proficiência em inglês e ela [Gabriela] domina o idioma porque aos 15 anos fez intercâmbio para o Canadá. Agora, ela vai ter aulas de russo na universidade para a comunicação com os pacientes, já que vai fazer estágios em hospitais de lá”, contou Claudia Maccare, mãe da estudante.

Seleção. Carolina explicou que, diferentemente do sistema brasileiro, para ingressar nas universidades russas não é feito Vestibular. Os alunos estrangeiros interessados enviam documentos e fazem uma série de Entrevistas. “A cultura russa é muito diferente da nossa, por isso, eles escolhem os alunos que demonstram ser mais independentes e interessados. Lá, o aluno vai ter que fazer todas as tarefas domésticas, se dedicar muito aos estudos já que a universidade é em período integral”.

Depois das entrevistas, o aluno, que tenta uma vaga em Medicina, faz uma prova onde serão testados os seus conhecimentos. O aluno pode ingressar diretamente na universidade ou passar por um semestre em uma faculdade preparatória. “Eles fazem um filtro, se o aluno não tiver um bom domínio do inglês ou de alguns conhecimentos importantes do ensino médio, ele passa um tempo em um curso preparatório”, explicou Carolina.

Ela, no entanto, ressalta que o aluno precisa estar bastante comprometido com os estudos. “As turmas de Medicina tem apenas 12 alunos e as aulas são o dia todo, por isso, os Professores ficam em cima. É preciso ser responsável, ter boas notas e ainda cobram que se faça atividades extracurriculares”.

Viagem. Apesar da filha ter viajado para a Rússia há apenas dez dias, Claudia conta que a saudade já está pesando. Como Gabriela ficará seis anos estudando no país, a família já planeja passar as próximas férias na Rússia. “Ela uniu o útil ao agradável: o sonho de viajar e de estudar Medicina. Além disso, Medicina no Brasil é muito concorrido ou muito caro, o que é muito desestimulante”, disse Claudia.

Como se inscrever para estudar em universidades russas:

1º passo: Envio da documentação: Formulário de admissão, RG e CPF (do estudante e dos pais), currículo pessoal, Histórico Escolar e Certificado de Conclusão do Ensino Médio e comprovante de residência.

passo: Entrevista com a diretora da Aliança Russa. Na entrevista o candidato e os responsáveis podem tirar dúvidas sobre as universidades e o curso desejado. Depois da análise do perfil do estudante e de sua família, o candidato recebe a resposta do processo seletivo.

passo: Somente os alunos de Medicina, depois de já terem conquistado a vaga, passam por uma prova de conhecimentos gerais. Dependendo do resultado o aluno tem que cursar uma faculdade preparatória, já na Rússia, antes do curso. O estudante que não passar na prova tem a vaga garantida, mas precisa dos seis meses preparatórios antes de ingressar.

passo: Após a confirmação da vaga, a Aliança ajuda os candidatos na hora da concessão do visto e em todos os outros aspectos legais da viagem.


Fonte: Estadão



Mais notícias
Veja todas as noticias