Leo Ar
Ser Universitario
 

Graduação e Pós-Graduação no exterior caem no gosto dos brasileiros

25/03/2015 - 14:37h

Untitled Document

Turbinar o curriculum, alcançar novas oportunidades, investir na carreira e em você mesmo. Esse é o desejo de milhares de brasileiros que pretendem ingressar no Mercado De Trabalho e também daqueles que já estão estabelecidos e desejam dar um up na carreira. Para se destacar em um mercado cada vez mais competitivo, estudar em outro país se tornou uma alternativa bastante utilizada por estudantes e profissionais brasileiros.

De acordo com a BMI (Business Marketing International), organizadora do Salão do Universitário, que acontece dias 28 e 29 de março, em São Paulo, somente nos últimos dois anos cerca de 665 mil brasileiros (365 mil em  2013 e  300 mil em 2014) foram Estudar Fora do país, sendo 18% desses buscaram cursos de educação superior. Deste percentual, 70% foi em busca de graduação e 30% em pós-graduação, mestrado e doutorado. Houve também um aumento de 20% na procura por cursos de curta duração em relação ao ano de 2013 e um crescimento por estudos e pesquisas.

Segundo perfil traçado pela BMI, a maioria dos estudantes tem idade entre 20 e 35 anos. Os cursos mais procurados por eles são:

·                    Business and Management - Administração, Gestão e Negócios - 27%

·                    Engenharia - 24%

·                    Economia - 22%

·                    Idiomas - 21%

·                    Arte e Design - 18%

O tempo de permanência fora do Brasil varia de 6 meses a 4 anos. Entre os destinos mais desejados estão Estados Unidos, Portugal, França, Alemanha e Espanha, Reino Unido, Itália e Austrália.

A organização do Salão do Universitário aponta que tanto interesse tem explicação e está diretamente relacionado ao custo benefício. Hoje um estudante gasta mensalmente para cursar graduação em universidade privada no Brasil cerca de US$ 3700 entre mensalidade, moradia, transporte, alimentação e gastos educacionais extras. Caso curse graduação na cidade de Michigan, nos Estados Unidos, por exemplo, ele gastará em média US$ 5200. "A diferença é que ele estará fora do país, aperfeiçoando um outro idioma e em uma instituição renomada", relata Samir Zaveri, coordenador do Salão do Universitário.

Se os brasileiros buscam por oportunidade educacional lá fora, as instituições de ensino estrangeiras também aguardam por eles e não medem esforços para recebê-los. "Os brasileiros são muito bem recebido lá fora. Eles são comunicativos, criativos e empreendedores", completa Samir.

De olho neste mercado, o evento receberá 60 instituições de ensino que oferecerão graduação, pós-graduação, mestrado, doutorado e cursos de curta duração e pesquisas científicas. Entre os países participantes estão Argentina, Austrália, Bélgica, Canadá,  China, Espanha, Estados Unidos, França, Holanda, Hungria, Irlanda, Portugal, Reino Unidos, Suécia e Suíça. A maioria das Universidades participa do Programa Ciências Sem Fronteiras e pode esclarecer dúvidas relacionadas ao programa que já enviou mais de 71 mil brasileiros ao exterior.

O que o visitante encontrará no Salão do Universitário?

Cursos de graduação, pós-graduação, MBA, mestrado, doutorado, curta duração, pesquisa científica, além de opções de graduação sanduíche e projetos de pesquisa.

O visitante encontrará cursos em quais áreas?

Medicina e Ciências da Saúde, Engenharia, Direito, Administração e Economia, Meio Ambiente, Design, Comunicação e Ciências Sociais. 

Quem deve visitar?

O estudante ou profissional que deseja fazer curso ou especialização em outro país e quem está interessado em conseguir uma bolsa de Estudos No Exterior.  

Informações oferecidas ao visitante:

Pré requisitos para ingressar nas instituições de ensino, dicas sobre os cursos oferecidos, informações sobre moradia e permanência em diferentes países.

São Paulo

Data: 28 e 29 de março        

Horário: 14h às 19h

Local: Tivoli São Paulo Mofarrej - Alameda Santos, 1427, Jardim Paulista, São Paulo.


Fonte: Rojas Comunicação



Mais notícias
Veja todas as noticias