Leo Ar
Ser Universitario
 

Greves e desconhecimento impedem expansão de intercâmbio

11/03/2013 - 08:00h

Algumas das melhores Universidades do Brasil têm vagas disponíveis em programas de Intercâmbio estudantil que não são preenchidas por desconhecimento e falta de divulgação. Menos de 1% dos Universitários brasileiros participa do Programa Nacional de Mobilidade Estudantil, criado há seis anos para promover o envio de estudantes a outras universidades no próprio País. As greves realizadas nas instituições federais de ensino superior também interferem na expansão do programa e justificam sua baixa adesão. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

A realidade contrasta com os números do Ciência sem Fronteiras que, lançado em dezembro de 2011, conta com ampla divulgação e já concedeu cerca de 18 mil bolsas. "Seria muito mais estratégico, antes de incentivar o intercâmbio pelo Ciência sem Fronteiras, analisar as boas universidades daqui, que chegam a ser melhores que algumas do exterior para onde muitos alunos foram enviados", afirmou o coordenador da Campanha Nacional pelo Direito à Educação, Daniel Cara. Consultado, o Ministério Da Educação disse que vai debater o programa e como aperfeiçoá-lo.


Fonte: Terra



Mais notícias
Veja todas as noticias