Leo Ar
Ser Universitario
 

Harvard e Uber já aceitam teste do Duolingo como exame de proficiência inglesa

23/09/2015 - 13:01h

SÃO PAULO – O Duolingo, plataforma digital para smartphones, tablets e PCs que oferece ensino de idiomas gratuitamente, começou a ser aceito como exame de proficiência para entrar em alguns cursos universitários e até empresas.

A Harvard Extension School, que disponibiliza cerca de 700 cursos semipresenciais e online, foi a primeira a utilizar o teste criado pela startup como método de ingresso. O Max Planck Institute, instituição alemã de pesquisa científica e tecnológica, também já utiliza o exame para ingresso.

A vantagem em relação  aos outros exames de proficiência inglesa tradicionais, como o Test of English as a Foreign Language (Toefl) e oInternational English Language Testing System (Ielts) é a praticidade: os exames podem ser feitos em qualquer lugar. Outro atrativo é o preço: enquanto outros testes podem custar até US$ 250, o Duolingo cobra US$ 20. O serviço ainda é experimental e está sendo testado por outros departamentos de Harvard, MIT e Duke University, segundo a startup.

Foto: Jim Harrison/Harvard Magazine

Foto: Jim Harrison/Harvard Magazine

Além disso,  o polêmico Uber, aplicativo de caronas que pode ser proibido em São Paulo por um projeto de lei aprovado na Câmara Municipal – já passou a utilizar o certificado para recrutar motoristas a uma de suas modalidades, o Uber English. O exame é pré-requisito para trabalhar na empresa com clientes que solicitam o serviço bilingue. Outras empresas internacionais também já aceitam o teste, como a Novell, Upwork e Peace Corps.

O serviço ainda não foi divulgado no Brasil, mas pode ser que chegue em algum momento, já que os criadores do Duolingo já estão em contato com algumas instituições. Santo André, na região do ABC Paulista, será a primeira cidade no País a utilizar o aplicativo nas escolas para ensinar inglês.

Acesse o teste: testcenter.duolingo.com

Como funciona. O teste é feito em casa e o único requisito é que o computador tenha uma webcam e o celular tenha câmera frontal. Antes de iniciar o teste, o aplicativo solicita ao candidato que retire fones de ouvido e desligue outros aparelhos. Depois, precisa dar um giro de 360 graus com a câmera para mostrar que não há outra pessoa no ambiente. O teste inteiro é gravado. Ao final, a gravação da prova é enviada para fiscais que assistem ao vídeo para garantir que o candidato não teve ajuda de outra pessoa.

O resultado sai em 24 horas e o exame pode ser refeito após 48 horas, caso o aluno queira tentar melhorar a sua pontuação. Nos testes tradicionais como o Toefl, o resultado demora cerca de dez dias para ser divulgado e o intervalo entre um exame e outro é de doze dias.  “Muitos candidatos precisam viajar longas distâncias para poder fazer as provas de proficiência, que precisam ser agendadas com muita antecedência e só estão disponíveis em centros de grandes cidades. Com o nosso teste elas podem fazer o exame a qualquer hora”, diz Luis von Ahn, fundador do Duolingo.

O teste de proficiência do Duolingo leva apenas 20 minutos (contra 2 horas dos demais testes) e as perguntas raramente se repetem. Realizar uma avaliação sobre a fluência do candidato em tão pouco tempo é possível, segundo von Ahn, porque a prova começa com uma questão de nível médio e as perguntas ficam mais difíceis à medida que o candidato acerta as respostas.


Fonte: Estadão



Mais notícias
Veja todas as noticias