Leo Ar
Ser Universitario
 

Inglês é um dos maiores problemas para quem quer estudar nos EUA, diz especialista

01/09/2011 - 07:59h

01/09/2011 - 07h00 Da Redação
Em São Paulo

O domínio da língua inglesa é um dos principais entraves para quem pretende estudar em uma universidade dos Estados Unidos. A opinião é da psicóloga Thais Burmeister, especialista em educação norte-americana. Ela é uma das organizadoras do EducationUSA, feira sobre estudos no país que acontece nesta quinta-feira (1º) em São Paulo e sábado (3), no Rio de Janeiro.

"Às vezes, justamente para fazer graduação e pós, [o estudante] não tem o nível de inglês que precisa ter. É preciso começar [a estudar] com certa antecedência. Tem que se preparar?, afirma Thais. No entanto, ela diz que algumas Universidades facilitam o ingresso mesmo com inglês fraco. ?Muitas oferecem cursos de inglês na própria universidade e admissão condicional."

De acordo com Thais, não é necessário se preocupar com os custos de se estudar nos EUA. ?O governo americano tem um programa de oportunidades acadêmicas para estudantes de baixa renda", afirma, podendo ajudar o interessado a "estudar numa universidade americana e até  conseguir uma bolsa?, diz.

Thaís afirma que as universidades que estão na feira não procuram por um perfil específico. ?Elas estão visando o estudante de forma geral. Todas, praticamente, têm todas as áreas.?

A feira acontece a partir das 16h30, em São Paulo, no hotel Intercontinental (alameda Santos, 1123, Jardins). No Rio de Janeiro, o evento será a partir das 15h do sábado, no hotel Sofitel (avenida Atlântica, 4240, Copacabana). Haverá palestras sobre vistos e exames como Toefl e GRE, além de sobre como fazer graduação e pós nos Estados Unidos e cursos de inglês. Mais de 50 organizações participam da feira. Mais informações estão no www.educationusa.org.br.




Fonte: Uol



Mais notícias
Veja todas as noticias