Leo Ar
Ser Universitario
 

Suspensão de passaportes pode prejudicar intercambistas no médio prazo

13/07/2017 - 11:09h

Untitled Document
Flávio Imamura, sócio fundador da Global Study, alerta para a necessidade de regularização dos serviços

Desde a terça-feira passada, dia 27 de junho, a emissão de passaportes foi suspensa pela Polícia Federal. A justificativa é de que a medida decorre da insuficiência do orçamento destinado às atividades de controle migratório e emissão de documentos de viagem. Por enquanto, não há previsão para normalizar o serviço. 

Segundo Flávio Imamura, sócio fundador da Global Study, a medida pode prejudicar estudantes intercambistas no médio e longo prazo. “O Intercâmbio exige um planejamento antecipado de, no mínimo 60 dias. Sendo assim, os estudantes que estão para embarcar já estão com seus documentos em mãos. No entanto, o que nos preocupa são os estudantes que ainda planejam a viagem e não tem passaporte”, alerta. 

Para o empresário, o problema precisa de uma solução urgente, caso contrário, afetará diretamente os setores de intercâmbio e turismo. “O país já vive uma crise sem precedentes, onde praticamente todos os segmentos da economia estão sendo brutalmente afetados. A suspensão da emissão de passaportes pode agravar a situação ainda mais”, preocupa-se.

Sobre a Global Study:

A Global Study tem como missão democratizar o acesso ao intercâmbio, oferecendo vários destinos com pacotes que incluem passagem aérea, acomodação, escola e, às vezes, até um Emprego no país de destino. Com operação desde 2007, a rede possui 13 agências no Brasil e parceria com as melhores escolas em mais de 14 países, entre eles Austrália, Canadá, Nova Zelândia, Irlanda, Estados Unidos e Inglaterra. A franquia custa entre R$ 80 e R$ 100 mil.


Fonte: ligadonafacul



Mais notícias
Veja todas as noticias