Leo Ar
Ser Universitario
 

Um minuto, por favor

28/10/2015 - 10:36h

Você tem um minuto disponível? Você pode parar um minuto? Você tem um minuto para mim, para você, para os outros?

              Desesperados, estressados, nervosos, impacientes. São características cada vez mais presentes no ser humano atual. Num ritmo alucinante somos jogados de um lado para outro, desenvolvendo mais de uma atividade ao mesmo tempo, sem tempo, em busca de tempo.

              Dormimos preocupados, acordamos preocupados, passamos o dia todo preocupado. “A vida é assim, não tem outro jeito”, dizem milhares de pessoas. “Queria poder viajar, descansar, ficar em casa, dormir tranqüilo, passear, ter mais tempo para si mesmo, para a família, para os outros”, afirmam outros. Queria, queria, queria.

              Tudo é importante, mas nem tudo é importante. Definir prioridades. Procurar desenvolver uma atividade de cada vez. Sentir-se inteiro nas ações. Vivemos divididos, separados, fragmentados em vários pedaços. Nosso corpo pede uma coisa e nossa mente quer outra. Queremos abraçar o mundo, quando não conseguimos nem abraçar a nós mesmos.

              Quero lhe fazer um convite. A explosão da vida em flores e cores está acontecendo. Apenas peço um minuto do seu tempo. Pare para contemplar a natureza. A primavera é um tempo privilegiado, ela chega e te abraça com cores e perfumes. Procure um jardim, um parque, uma praça, a orla de uma praia, compre um vaso de flores. Você tem um minuto para admirar a vida à sua volta?

              Não faça outra coisa diante deste momento em que estiver observando. Desligue o celular. Concentre-se em olhar cada detalhe. Provavelmente você dirá que isto é um absurdo, perder tempo com algo sem sentido, ficar olhando para o mar, uma árvore, uma flor. Isto é loucura! Sim, precisamos da pedagogia do absurdo. A primavera é o tempo em que a natureza toda se renova, mostra sua força de vida, sua generosidade, respira pelo prazer  de viver, explode em sua diversidade. É tempo de encanto, de magia!

              A primavera é símbolo da continuidade da vida, onde os sonhos se renovam. É fonte de esperança num mundo cada vez mais desesperançado. É um canto a liberdade diante de uma sociedade que vive construindo novas maneiras de escravidão. É uma melodia de felicidade diante do consumismo que nos consome. A primavera é símbolo de fragilidade, é um momento que passa, e nos faz pensar na fragilidade de nossas vidas. A vida pede cuidado, a vida grita por cuidado.

              A primavera nos provoca para pequenas e grandes mudanças. Mudanças pessoais, profissionais, familiares, sociais, políticas, econômicas, culturais. Por isso, um minuto significa muito. Um minuto pode durar muito. Precisamos mudar atitudes, comportamentos e reinventar uma ética que respeite a vida em toda a sua plenitude.

              O momento pode ser agora. O tempo pode ser agora. Ser uma primavera em sua família, em seu trabalho, em suas relações, em sua escola ou universidade. Em cada canto, em cada espaço, em cada casa, bairro, cidade, deixe a primavera florir. Precisamos de mais praças e jardins nas grandes cidades. Semear diversas sementes, cuidar e acolher os resultados.

              O que significa a primavera em sua vida? Já pensou? Um minuto para você pensar, contemplar e valorizar!  

Pedro Richalski: Educador, Filósofo, Escritor, Terapeuta, Palestrante


Fonte: Pedro Richalski


Compartilhe e exponha sua opinião...

Mais notícias
Veja todas as noticias