Ser Universitario
 

Jovem, você tem fome de quê?

Professor

Artigo escrito por Luís Otávio Nunes Cardoso

Data 02/04/2011

Somos todos responsáveis por nossas escolhas. E um país tem a obrigação de definir suas prioridades, qual caminho deseja seguir. Creio que é hora de olharmos mais por nossos jovens, o que temos oferecido? Será que apenas a Educação basta? Ou será que a Educação aliada a Cultura poderia ajudá-los no desenvolvimento?

Em geral, todos nós podemos produzir cultura, e é nosso dever preservá-la para as gerações futuras, esta é uma responsabilidade que nos cabe... Pensando nisso e tendo como base um ensinamento de Dom Bosco que ''em todo jovem mesmo no mais infeliz, há um ponto acessível ao bem e a primeira obrigação do educador é buscar esse ponto, essa corda sensível do coração, e tirar bom proveito'' acredito na cultura como ferramenta de transformação de nossa juventude!

Não basta ensinarmos os nossos jovens a ler, escrever, fazer contas... é preciso dar lhes oportunidade da inquietação com as coisas desse mundo para fazê-los ter profundidade e diante disso “traçar o seu caminho”.

Os poetas acreditam que a grande lei da cultura é deixar que cada um se torne tudo aquilo para que foi criado capaz de ser. É isso que queremos para os jovens a possibilidade da escolha, o direito ao mesmo ponto de partida para que cada um desenvolva o seu melhor e atinja a plenitude da sua capacidade e sendo a cultura aquilo que fica depois de se esquecer tudo o que foi aprendido é nossa responsabilidade oferecer o melhor aos jovens, seja através da música, da dança, da literatura, das artes plásticas, do folclore... enfim de qualquer das mais diversas formas de arte e cultura ao nosso alcance.

Tendo certo que a educação e a cultura são o nosso maior patrimônio acredito que preservá-las é resgatar a nossa história, perpetuando os nossos valores, e permitir que as novas gerações não vivam sob a escuridão do desconhecimento e da falta de oportunidade.

Diante do exposto é pertinente a consolidação para a juventude de meios e formas de sustentação de uma produção cultural singular e ao mesmo tempo diversificada, onde se encontre o particular e o universal, o urbano e o rural, o tradicional e o contemporâneo. E para que isso ocorra não basta o trabalho do Poder Público é necessária também a iniciativa privada daqueles que ainda acreditam que a Educação e a Cultura podem e devem ser agentes de transformação de nossa sociedade para que desta forma consigamos juntos ampliar as políticas públicas de atendimento a juventude.
 

Comentários & opiniões
Comente, participe!


   
Todos os campos são obrigatários, seu e-mail não será exibido!
Comentários que forem considerados ofensivos ou SPAM, 
seráo removidos sem aviso prévio.
1 comentário(s) realizado(s) até o momento
sabrina
Redação
12/07/2012
Não sei nada de redação e preciso aprender entre em contato comigo por favor


Luís Otávio Nunes Cardoso

Luís Otávio Nunes Cardoso - Professor

Secretário Municipal de Cultura da cidade de Lorena/SP, advogado, ex-aluno salesiano, resistente cultural, defensor das causas jovens e pai da Luísa. Cultura de lorena / Blogspot
Outras informações
Desde
1 artigo(s) escrito(s)
1643 acessos em artigos
Lista de artigos de Luís Otávio Nunes Cardoso

Lista de artigos de Luís Otávio Nunes Cardoso