Ser Universitario
 

Páscoa: mero comércio?

Professora de Química

Artigo escrito por Cristiana de Barcellos Passinato

Data 19/04/2014

(do hebraico Pessach), significando passagem através do grego ????? é um evento religioso cristão, normalmente considerado pelas igrejas ligadas a esta corrente religiosa como a maior e a mais importante festa do Cristianismo. Na Páscoa os cristãos celebram a Ressurreição de Jesus Cristo depois da sua morte por crucificação (ver Sexta-Feira Santa) que teria ocorrido nesta época do ano em 30 ou 33 dC. A Páscoa pode cair em uma data, entre 22 de março e 25 de abril. O termo pode referir-se também ao período do ano canônico que dura cerca de dois meses, desde o domingo de Páscoa até ao Pentecostes.” (WIKIPEDIA, 2011).


Sim, sei do apelo imenso comercial das datas tais como a Páscoa. Mas há todo um sentido religioso e uma confraternização em torno dela que nos leva a refletir e orar, seja em qual credo e crença, ritos e manifestações sejamos adeptos.


Vivemos em sociedade e dentro dessa sociedade, estamos dentro de hierarquias e mesmo que não tivéssemos esse escalonamento de valores que dentro de nós grita pela necessidade de ou comprarmos ovos de chocolate ou buscarmos uma lembrança religiosa, ou mesmo agirmos de maneira diferente há algum tipo de manifestação que nos leva a nos dirigirmos ao outro manifestando o desejo de que essa passagem seja bela, bonita e em paz.


O ovo é o símbolo do renascimento, e renascimento nos remete a um ciclo novo que é a ressurreição de Jesus, no caso dos cristãos.


O ovo de chocolate perdeu um pouco essa conotação, e ganhou um mercado específico e sazonal.


E como química que trabalhou com algumas indústrias e conhecer o que se dá por dentro de algumas delas, até mesmo alimentícias, posso opinar sobre a alta dos preços dos tão procurados ovos de chocolate.


Nessa época, as indústrias que produzem chocolate mudam suas linhas de produção, e produzem então formas, linhas inteiras para gerar lotes com número menor do que o convencional de chocolate.


A energia que é gasta é diferente, a embalagem é diferente, o formato é diferente, encarecendo o produto final, logicamente.


É para tanto, como está sendo oferecido? Talvez, não.


Quem não pode, compra as caixas de bombons mais baratos, ou mesmo ovos com preços mais populares (que infelizmente, dito pela minha nutricionista, e eu já desconfiava, são mais baratos por conta da proporção maior de gordura hidrogenada, ou seja, quase não tem chocolate mesmo nele. Prova boa de como ver isso, é se você quebrar o seu ovo e colocar na sua mão e não derreter, ele é mais gordura que chocolate. Isso quem me ensinou foi um vendedor de chocolates da Nestlé no trem, e nunca mais esqueci).


Quem pode procura as lojas especializadas, que são um pouco mais caras, mas oferecem um teor maior de chocolate, uma embalagem mais diferenciada o que dá todo o toque de bom gosto ao presente, e por aí vai.


Gosto de presentear aos que acho, pelo menos, que convivem comigo sempre e que fazem do meu dia-a-dia melhor. Gosto de ser gentil, até com quem não mereceria, por não ser educado e gentil comigo, mas que trabalha comigo e sempre mantém a convivência producente. Gosto de presentear quem me ajuda, quem me dá a mão e quem me permite crescer.


Minimamente precisamos eleger algumas pessoas com quem, pelo menos, vivemos ou de quem nascemos e que nasceram do mesmo ninho que nós e presentear para que essa passagem também eleja uma espécie de família, independente do investimento que dermos.


O momento até a Páscoa é de silêncio, reflexão, oração, dor, mas chegando ao sábado de Aleluia, onde o Senhor ressuscita (no Cristianismo), podemos nos sentir alegres e por essa alegria e passagem vir a tomar um bom vinho, comer um bom chocolate em família e entre amigos, para celebrarmos o fato de que Ele nos salvou.


Para quem acredita isso é um rito saudável e para quem não acredita fica o feriado em que muitas pessoas, felizes, comem do bom e do melhor e vivem momentos em que o sorriso precisa ser largo, a música deve ser boa e o otimismo e esperança deve permanecer.


A Páscoa graças a Deus não é só um comércio!


Feliz Páscoa a todos!



Cristiana de Barcellos Passinato


Carioca, professora da rede estadual no RJ e técnica em química da UFRJ



Siga o Emprego-YouCan no Facebook



 

Comentários & opiniões
Comente, participe!


   
Todos os campos são obrigatários, seu e-mail não será exibido!
Comentários que forem considerados ofensivos ou SPAM, 
seráo removidos sem aviso prévio.
0 comentário(s) realizado(s) até o momento


Cristiana de Barcellos Passinato

Cristiana de Barcellos Passinato - Professora de Química

Carioca, Professora Estadual SEEDUC-RJ, Especialista em Políticas Públicas e Projetos em Espaços Escolares, pela Faculdade de Educação da UFRJ e Mestranda em Ensino de Química UFRJ
Outras informações
Desde
44 artigo(s) escrito(s)
40351 acessos em artigos
Lista de artigos de Cristiana de Barcellos Passinato

Lista de artigos de Cristiana de Barcellos Passinato