IFOOD DELIVERY
Ser Universitario
 
STONE
 

Design Gráfico | Diagramação | Grids

Por Eduardo Engelmann*

29/09/2011 - 15:55h

Texto publicado originalmente no Clube do Designer A partir desta semana, com a entrada da primavera e a florada de um novo tempo, o Clube do Designer abordará periodicamente, assuntos que sejam de interesse de todos que trabalham com design gráfico, não importando o segmento, seja ele projeto gráfico, projeto editorial, projeto de embalagens, projeto de web, enfim, a ideia é que os assuntos sejam aproveitados, pelo menos em parte, por todos. Talvez você esteja se perguntando: – Por que esse tipo de assunto ainda não foi veiculado? Foi sim! Acontece que infelizmente, a maioria de nossos membros ainda não entendeu qual é a ideia do clube. Se você garimpar, vai encontrar posts que trazem dicas preciosas sobre vários assuntos, dicas que tem a interação de outros membros, com questionamentos e comentários que agregam o repertório do seu segmento de trabalho. Vamos iniciar nossa aventura pelos conceitos mais fundamentais da diagramação: o suporte e os grids. Suporte é o objeto final, ou seja, onde será exibido, publicado ou finalizado. Para isso temos que pensar em dois segmentos distintos: a tela e o papel. Tela Quando pensamos em tela, temos algumas possibilidades: web no computador, web no ipad, no mobile, TV, apresentações em PPT, apresentações em Flash e por ai afora. Mas todos tem uma coisa em comum, inclusive com o papel – a área é retangular. Uma vez que temos definido a área de projeção, temos um tamanho físico determinado: a largura e a altura. E, nesse espaço, é que iremos dispor os elementos da comunicação que, normalmente para tela são: imagens, textos, botões, barras de rolagem, etc. Papel Quando pensamos em papel, a coisa pode simplificar ou complicar e muito! Se pensarmos num cartão de visitas, o espaço é limitado e as informações necessárias são poucas. Isso facilita o trabalho. Mas se pensarmos em um jornal, a quantidade de elementos gráficos que será aplicado deve ser muito bem distribuída, com um sentido de leitura, e não deixando de pensar na hierarquia da informação e na distribuição estética. Informação Universal Baseado nessas necessidades, é que foram criados os grids. Como boa parte de minha carreira foi dedicada à diagramação e aos projetos gráficos, sinto-me mais a vontade para falar do assunto, tomando como referência a minha experiência. Mas você poderá levar essa informação para qualquer tipo de projeto gráfico, até mesmo o desenvolvimento de layout para um sistema administrativo de contabilidade ou financeiro, por exemplo. A propósito, para exemplificar nosso assunto, utilizarei o software InDesign CS 5. Mas você poderá valer-se das informações mesmo que você utilize Illustrator, CorelDRAW, DreamWeaver e até mesmo o Photoshop. Mas afinal, o que são Grids? Grids são linhas auxiliares na vertical, na horizontal ou em ambas as direções. Quando construídos adequadamente, criam, ou melhor, oferecem espaços de alocação dos elementos gráficos, facilitando assim a distribuição, o alinhamento e o sentido de leitura de uma peça de comunicação visual. Muita teoria pode confundir, vamos fazer na prática. Pensando Pequeno Vamos começar nossas lições tomando como referência um cartão de visitas. As medidas de um cartão de visitas padrão é de 90 mm de largura por 55 mm de altura. Normalmente ninguém utiliza grids para criar a arte de um cartão. Se você for um profissional experiente, talvez já visualize um grid invisível. Sua mente se acostumou com isso. Mas se você é iniciante ou tem pouca experiência, perceberá como os grids são importantíssimos na construção de layouts.

Percebemos que o cartão da direita, construído com o grid, tem todos os seus elementos distribuídos de forma estruturada. Observe que até o logo se encaixa dentro da estrutura do grid, ou seja, até mesmo na construção de um logo, é fundamental a utilização de um grid. Compare agora as duas imagens. Programas como o InDesign, permitem a construção de vários grids. Nesse exemplo utilizamos duas estruturas de grids: o grid de linha de base, que é elaborado pela entrelinha dos textos, e o grid modular. Se para criar um logo e diagramar o cartão, o grid foi bastante útil, imagina para diagramar um folheto, uma página de revista, uma página de web, uma página de jornal…

Numa próxima oportunidade, falaremos de grids para peças gráficas maiores, vamos evoluindo.

*Eduardo Engelmann é gerente de produtos da Impacta Art & Design e Gestor do Clube do Designer. Atuou como ilustrador, infografista e designer gráfico nos últimos 30 anos e também como instrutor no segmento de design da Impacta nos últimos 20 anos.


Fonte: Impacta
Tags:
STONE EMPREENDEDOR