IFOOD DELIVERY
Ser Universitario
 
STONE
 

Do papel à tela:

a importância do livro didático na formação do indivíduo

24/02/2015 - 08:50h

Untitled Document

Se já em nossos primeiros anos de vida somos presenteados com livros que estimulam nossa interação com o mundo, nos primeiros anos escolares somos apresentados aos livros didáticos, um dos grandes aliados do homem em sua saga constante pelo conhecimento.

Tendo surgido antes mesmo da imprensa, em fins do século XV o livro didático foi absorvido pelas escolas brasileiras somente na década de 1920. Uma época em que se vivia uma realidade bem distinta da que vivenciamos na contemporaneidade.

Aliado ao livro de papel, temos, hoje, o livro eletrônico. Com preços mais acessíveis e a oportunidade de armazenamento físico reduzido (o que antes carecia de inúmeras prateleiras, requer agora apenas alguns giga bytes), os e-books vem conquistando espaço no cenário mundial.

Poderíamos decretar, desde já, o fim dos livros impressos? Esta é mais uma das grandes questões que somente as próximas gerações poderão nos responder...

Inquestionável, no entanto, é a importância da leitura na formação do indivíduo. Dentre os inúmeros benefícios que ela traz, ressalta-se: estímulo da criatividade, aumento do vocabulário e melhora no trato com a escrita. Todos esses benefícios são requisitos hoje primordiais que o mercado de trabalho exige dos grandes profissionais.

A Faculdade Anhanguera reconhece a importância desses benefícios e procura democratizar o acesso ao livro didático através de programas como o do “Livro Texto”, o maior programa de livros didáticos do ensino superior no Brasil, que proporciona aos alunos um desconto de até 80% em obras nacionais e internacionais. Os alunos têm ainda a oportunidade de acessar a EBSCO Host, um dos principais agregadores de bancos de dados do mundo, e ter acesso a inúmeros artigos e livros digitais.

O que não se questiona, porém, é a importância da leitura na formação do indivíduo. Ela o conecta com o mundo. E, além do mais, para se ter um bom escritor é preciso, antes de tudo, ter-se um grande leitor.

Qual empresa não gostaria de ter um empregado em seu quadro que esteja conectado com o que se faz de mais novo e mais eficiente pelo mundo? Qual empresa não gostaria de ter um empregado em seu quadro que saiba se comunicar bem, que saiba redigir um texto bem escrito? Todos esses benefícios são requisitos primordiais que o mercado de trabalho exige dos grandes profissionais.

Layssa Gabriela Almeida e Silva, coordenadora do curso de Letras da Faculdade Anhanguera de Anápolis.


Fonte: Anhanguera
Tags:
STONE EMPREENDEDOR