Enem Unip
Ser Universitario
 
STONE
 

Fotografia – Pequeno Raio X de algumas pérolas…

(que também são fotografias)

20/09/2011 - 07:23h

Por Paulo Cesar Pereira*, Texto publicado originalmente no Clube do Designer Pelo Facebook a um tempo atrás… PC – E ai Maluf? Como vai seu trabalho com o Miro? (Jorge Maluf – Jovem inquieto, talentoso, dedicado, observador e bastante técnico. Ex-aluno em fotografia de arquitetura, paisagem urbana e natureza, processos digitais e tratamento de imagem. Hoje é assistente do Miro, fotógrafo que dispensa apresentações…) JM – Beleza PC! PC – aprendendo bastante? JM – agora sei como funciona um grande estúdio. PC – É um aprendizado que não tem preço. JM – sim, e você acredita que esses dias ele me colocou para fazer o casting? PC – poxa isso é muito bom, sinal que ele tem confiança no seu trabalho. JM – E você, conhece o Fujocka? PC – Ô meu, você ta quase me ofendendo! Aliás, eu vi a expo no Metrô das fotos do Miro com as imagens tratadas pelo Fujocka. Não tem pra ninguém, estava completo. Beleza em todos os sentidos. Não tem nada igual. JM – Eles são muito amigos. PC - Manero isso. JM – pois você acredita que de vez em quando ele ( o Miro ) pede pra que eu faça o tratamento de imagem? PC – Ah meu…tá brincando? JM – Sim trabalhar com ele é super bom, a equipe é super unida, temos uma vivência em comum muito boa. PC – Caramba – parabéns - mó orgulho!… bla bla bla… Toca o telefone… PÊCÊEE!! Cara me ajuda… (Camila Manfredi – é mais ou menos o que eu considero aprendiz de feiticeiro. Camila é uma moça bonita, cheia de vida, super religiosa, e apaixonada pela fotografia. Tem dificuldades técnicas tremendas, pois aprendeu apenas a fotografia filme, mas tem um talento maior que ela mesma. De vez em quando ela me ajuda na assistência, outras eu a ajudo ensinando fotografia digital.) CM – cara, eu to enrolada até o pescoço. PC – como assim? CM – Peguei um trampo que pode ser considerado fotografia de arquitetura, mas eu nunca fiz isso antes. Você tem alguma dica? PC – Passa aqui e a gente conversa um pouco. Pra quando é o trampo? CM – Eu tô nele! Ta acontecendo agora! É uma apresentação de stands da Philips, são diversos Box iluminados …. bla bla… PC – Tá doida menina? Como eu vou te ensinar esse trabalho numa ligação telefônica? CM – Num sei. Me salva. PC – Tá bom vai. Vejamos então. Você tem um papel e lápis pelo menos? CM – Tá na mão! PC – Então ok, primeiro: profundidade de campo…. bla bla bla Segundo: controle da exposição , você precisa fazer mais de um click. Câmera no tripé e repita em vários pontos de luz pra que a gente tenha controle… bla bla Terceiro e mais importante: o posicionamento da câmera. Ela deve ficar bla bla…. Quarto e ultimo: Se você se sentir segura pra tratar as imagens depois você mesmo faz, mas senão pode deixar que eu cuido disso pois não é nenhum vexame o fotografo não saber tudo de photoshop. É trabalho altamente especializado que trará a vida que você espera em seus clicks. Bem, eu não deveria ficar surpreso, mas fiquei. O resultado deste trabalho foi simplesmente maravilhoso, incrível. Não tenho a ilusão de que ensinei tudo a ela, mas ela fez exatamente o que eu disse e se saiu muitíssimo bem. Ajudei a despertar um monstrinho da fotografia! Por e-mail: Olá professor, lembra-se de mim? Eu sou a Clara, daquele curso rápido de fotografia digital. Queria te agradecer. (A Clara, eu demorei a lembrar, fez um curso introdução a fotografia digital comigo. Uma senhora, mãe de duas moças, que se deu de presente um curso de fotografia. Comprou uma digital 35 mm e saiu fotografando mundo afora!) Pois bem professor. Eu resolvi fazer umas fotos, tipo projeto pessoal, de meninas numa escola de balé clássico. Sempre desejei fazer isso. Bem, eu tive todas as dificuldades do mundo, pois eu não conhecia a escola, não conhecia nenhuma aluna, e para resumir, só me deixaram fotografar se eu não mostrasse em nenhuma das fotos qualquer rosto que pudesse ser identificado. Fiquei apavorada. Durante a primeira aula eu não conseguia fotografar nada. Saia tudo errado. Nada do que eu fazia dava certo. Ai eu pensei, o que estou fazendo de errado? Por que a câmera não está ajudando. Desesperada, apelei e tentei até o modo automático. A câmera começou a disparar o flash, eu quase morri de susto. E estava atrapalhando a aula. Ai eu me lembrei do senhor explicando na aula. Reconfigurei a câmera, e fui lembrando de cada passo que o senhor explicou. E percebi que as coisas foram melhorando, e comecei a ter a chance de mostrar as sutilezas de cada gesto delicado do balé clássico. Que era a minha intenção. Para que o senhor tenha uma idéia, as fotos começaram a ficar tão boas, mas tão boas que eu mostrei para as professoras. Mais tarde isso rendeu uma exposição na escola e os pais agora querem que eu fotografe seus filhos. Obrigado professor. … Gosto de lembrar do relato do Mestre Maruo quando recebeu o desafio de ensinar as pessoas a desenhar em duas semanas. É um relato que tem paralelo com o que acontece em fotografia. E ainda, diferente de um aluno que faz um curso com você apenas para obter a classificação para um posto maior na empresa, o aluno de fotografia tem um diferencial imenso: ele vem motivado, ele adora e vem com sede de aprender. Um prato cheio para quem adora ensinar! É divertido e tem de tudo: superdescoladossupertatuados, jovens, adultos, da boa idade. Acanhados, talentosos, expansivos, inquietos, comportados. Gente que já sabe e gente que não sabe nada (onde os que não sabem nada, não sabem que já sabem bastante!). Ele vem preocupado, achando que é muito difícil compreender a luz, e que vai ter que entender de fisica, e tal. Ai a gente orienta, desperta e dá rumo ao seus intentos, mostra que não é tão difícil quanto pensa. Ele começa a raciocinar, e percebe seu poder de criação muito além de um disparo automático da camera. Sem dúvida, o maior presente que um docente de fotografia recebe, é ver esse povo todo por ai, profissionalmente ou apenas pelo simples prazer, fotografando. Rafael Mulinari http://www.flickr.com/rafamulinari Jorge Maluf http://www.hynd.com.br Eduardo Frasão http://www.flickr.com/photos/eduardo_sousa Lais Braga Figueiredo http://www.lahbraga.com Flavio Melgarejo http://www.flaviomelgarejo.com Essas são algumas das tantas pérolas que eu tenho recebido. Valeu galera, obrigado a todos mais uma vez. *Paulo Cesar Pereira é fotógrafo profissional há mais de 15 anos. Além de fotógrafo, é responsável pelos cursos de fotografia que estão em desenvolvimento para a Impacta Art & Design. É especialista e instrutor de Photoshop da Impacta Art e Design.

Fonte: Impacta
Tags:
Visa dia dos Pais