Enem Unip
Ser Universitario
 
STONE
 

O Excel só serve se servir…

A ferramenta chega nesse ano de 2013 à sua 14ª versão e tem o nome interno de Excel 15

31/01/2013 - 06:08h

blog

Como assim? É verdade! A planilha eletrônica Microsoft Excel surgiu em 1985 para computadores Apple Machintosh e mais tarde, em 1987, para arquitetura PC e sistema operacional Windows. De lá para cá, o Excel estourou como ferramenta de apoio corporativo no tocante à análise de dados financeiros, monitoramento de balanços, relatórios de controladoria, apoio à tomada de decisão, além de um enorme número de utilizações.

A ferramenta chega nesse ano de 2013 à sua 14ª versão e tem o nome interno de Excel 15 (sim, a Microsoft não lançou a versão com o número 13 e por isso essa diferença). Muita coisa mudou nesse meio tempo? Sim, claro, mas na forma, nos recursos e no tamanho, entretanto, quase nada mudou no conteúdo, no núcleo do aplicativo. Continua sendo uma planilha eletrônica para a construção de tabelas e gráficos e que usa muita matemática e uma boa dose de raciocínio lógico para retornar resultados ao usuário. Então, por que seu uso é tão difundido se continua fazendo o mesmo? Simples, e por isso mesmo, o Excel é uma espécie de faz-tudo dentro do mundo corporativo e seus recursos agregados vem se tornando cada vez mais sofisticados, os gráficos cada vez mais elucidativos e sua programação mais fácil.

Se o seu ERP não gera os relatórios necessários e nem extrai dados de suas tabelas corretamente ou de acordo com sua necessidade, traga para o Excel, resolva o problema, monte a tabela e devolva o resultado para o poderoso S.A.P. ou Totus, ou o qualquer que seja seu programa de administração centralizada, economizando tempo e, principalmente, dinheiro.
Precisa de uma solução de custo-benefício satisfatório para gerar formulários automatizados e que possam ser usados pelo seu grupo de trabalho? Recorra às macros e aos formulários do VBA dentro do Excel.

Seu aplicativo de B.I. (Business Inteligence) não gera os gráficos que você esperava? Vá para o Excel e use tabelas dinâmicas ou apoie seus dados no suplemento Solver e desenvolva sua própria ferramenta de alto valor agregado.
Entretanto, muitos usuários do Excel acabam utilizando o aplicativo de maneira errada, ora subutilizando o aplicativo, ora tentando criar algo dentro dele que não é factível.

Vejamos: quantos conhecem de usar ou de ouvir falar a função de pesquisa e referência PROCV (acesse o link oficial para detalhes)? Essa função, inclusive, serve como teste admissional em algumas empresas, contudo, poucas pessoas no universo de usuários do Excel pelo mundo usa a função ÍNDICE em conjunto com a função CORRESP (procure as duas no site do Microsoft Office ou no Google), que é um PROCV que pesquisa e retorna valores tanto para a direita quanto para a esquerda.

Truques como ALT+= para somatória ou CTRL+ENTER para preencher intervalos de células (veja este link para entender) podem ser apreendidos, sobretudo, se estudarmos com um pouco mais de dedicação esse programa descobriremos muito mais. A missão do usuário: dedicar-se a esse estudo, pelo menos 20 minutos por dia, para evitar usar o que não precisa e não usar o que precisa. Deve-se levar em consideração o tempo sugerido de aprendizado diário: 20 minutos.

Será que tão pouco tempo servirá para aprender um software com tantas possibilidades? Mais uma vez: sim. Pense: 20 minutos diários chegam a 1h/semana em uma semana de 5 dias úteis. Se você dedicar esse tempo apenas ao estudo de Excel, isolando-se de qualquer outro compromisso, o resultado chega em pouco tempo.

Acredite, ministro aulas desse aplicativo desde o início da década de 90, e esse tempo sugerido é mais que suficiente. Outro detalhe: com o tempo e a prática você ficando mais à vontade e o interesse sobe, portanto, o resultado será melhor ainda.
É preciso se aprofundar, porque mesmo os treinamentos dependem dessa dedicação e só esse discernimento fará com que empresas e usuários desfrutem melhor desse importante aplicativo.

Bons estudos, bom uso e aí nem preciso desejar sucesso, porque ele vem no pacote.


Fonte: Impacta
Tags:
Visa dia dos Pais