IFOOD DELIVERY
Ser Universitario
 
STONE
 

UNISAL realiza seminário internacional sobre violência, direitos e paz.

II Seminário de Violências, Educação e Saúde – SEVILES – e II Seminário Internacional de Direito – SEMIDI

29/10/2012 - 07:34h

O Reitor do UNISAL, Padre Dr. Ronaldo Zacharias, abriu oficialmente na noite de quarta-feira, dia 24, o II Seminário de Violências, Educação e Saúde – SEVILES – e II Seminário Internacional de Direito – SEMIDI, realizado na Unidade de Lorena.Seminário internacional sobre violência

A segunda edição dos seminários recebeu conferencistas de outros países e de diferentes Estados brasileiros, pesquisadores, professores e estudantes interessados nos temas em discussão: violência, paz, educação e direitos humanos.

“Direitos Humanos: culturas de violência, culturas de paz” é o tema central do II SEVILES e II SEMIDI, organizados pelo Observatório de Violências nas Escolas e Mestrado em Direito, e realizados pelo UNISAL com apoio da CAPES.

O Prof. Geraldo Caliman, da Universidade Católica de Brasília, coordenador da Cátedra UNESCO: Juventude, Educação e Sociedade, à qual pertence o Observatório de Violências do UNISAL, falou sobre o trabalho que os observatórios estão fazendo de pesquisa e orientação na prevenção da violência nas escolas.

A mesa de abertura dos trabalhos foi composta também pela Pró-reitora Acadêmica do UNISAL, Profa. Romane Bernardo; pelo Diretor de Operações da Unidade de Lorena, Fábio Reis; o conferencista da noite Prof. Cândido Alberto da Costa Gomes; Prof. Álvaro Chrispino; e as professoras Sonia Koehler, coordenadora do Observatório, e Grasiele Nascimento, coordenadora do Mestrado, organizadoras do evento.

Na conferência de abertura, o Prof. Cândido Alberto da Costa Gomes, da Cátedra UNESCO: Juventude, Educação e Sociedade, da Universidade Católica de Brasília, falou sobre “Pré-adolescentes, adolescentes e pós-adolescentes: quem são esses ilustres desconhecidos?”

Adolescente, segundo ele, “significa ter uma pluralidade de pertencimentos, um rosto e várias faces: ser aluno, membro de uma família, ser colega, membro de um grupo” etc. Os pais, acrescenta, não sabem lidar com os filhos adolescentes, que, por sua vez, buscam com colegas preencher o vazio do saber. Em muitos casos, os pais estão alienados, ignoram a história dos filhos.

Após uma análise crítica da situação do adolescente, dos pais, da educação e da sociedade, no que diz respeito ao tratamento e à atenção dispensada aos jovens, o professor Cândido propôs uma Agenda Mínima para a Formação de Educadores.

Alguns itens dessa agenda, são:  aprender que fomos adolescentes, mas vivemos uma adolescência diferente; aprender a partir das necessidades dos alunos; aprender que a educação informa para formar; aprender a não transferir deveres ao diretor, à família, ao Estado, ao sistema; e aprender a ensinar gestores públicos, pais e alunos a nos tratarem com decência e exigirem o cumprimento dos nossos deveres, para sermos exemplos de dignidade para alunos dignos.

Após a conferência de abertura, foi oferecido um jantar aos palestrantes e equipe da organização do evento, com a presença do Reitor, da Pró-reitora Acadêmica e diretores da Unidade.

As atividades do SEVILES e SEMIDI prosseguiram na quinta e sexta-feira, com palestras, mesas redondas, lançamento de livros, exposição de livros no pórtico e oficinas.


Fonte: Unisal
Tags:
STONE EMPREENDEDOR