IFOOD DELIVERY
Ser Universitario
 
STONE

ProUni e Fies já respondem por mais de 30% das matrículas das universidades privadas

22/04/2014 - 07:01h

Dois programas do governo federal, o Universidade para Todos (Prouni) e o Fundo De Financiamento Estudantil (Fies), tornaram mais fácil o acesso de estudantes carentes às Faculdade privadas. Juntos, eles já respondem por mais de 30% das matrículas em Universidades particulares. O Prouni já concedeu bolsas, integrais ou parciais, a mais de 1,2 milhão de estudantes desde sua criação, em 2005.

Luis Cotinguiba, de 26 anos, formada em Relações Internacionais pela PUC-RJ, foi um dos beneficiados em 2009. Era para eu começar o curso no primeiro semestre, mas como ainda não tinha dinheiro para morar no Rio, voltei para Cuiabá para trabalhar, e comecei no segundo, diz. Já Cecília Cudischevitch, de 25 anos, formada em Biomedicina pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), decidiu fazer Medicina e contraiu um financiamento pelo Fies. No geral, é bem simples, disse. Nem mesmo para tomar a decisão, Cecília teve dificuldades. Como eu faço Medicina, espero ter um retorno financeiro bom e acredito que não vá ser um problema pagar.

O raciocínio feito pela estudante é exatamente o recomendado por Rodrigo Capilato, diretor executivo do Sindicato das Entidades Mantenedoras de Estabelecimentos de Ensino Superior no Estado de São Paulo (Semesp). O aluno precisa considerar sua vocação, mas também as chances de estar empregado e o salário que poderá obter, diz . Ele destaca que as condições do Fies são favoráveis, tanto é que, desde a redução das taxas do programa, anunciadas em 2010, a inadimplência do setor vem caindo.

Requisitos: ter cursado o ensino médio em escola pública ou em colégio particular como bolsista integral, ser deficiente físico ou Professor da rede pública concorrendo a licenciatura

Tipos de bolsas: integrais, para quem tem renda familiar bruta mensal de até 1,5 salário mínimo por pessoa ou parcial (50%), com renda familiar de até três salários mínimos por pessoa Processo seletivo: no sistema regular participa quem fez Enem no ano anterior e obteve 450 pontos de média

Prazos: inscrições no processo regular são sempre em janeiro e junho

Cotas: o porcentual de vagas para deficientes ou que se declare indígena, pardo ou negro é definida com base no último censo do IBGE no Estado



Fonte: Estadão

Mais notícias
Veja todas as noticias