Enem Unip
Ser Universitario
 
STONE

Em tratamento de câncer, psicóloga faz Fuvest para estudar letras na USP

01/12/2014 - 05:01h

A psicóloga Claudia Scarmagnani, de 30 anos, decidiu fazer a primeira fase da Fuvest mesmo em meio a um tratamento de câncer (Foto: Vagner Campos/G1)
A psicóloga Claudia Scarmagnani, de 30 anos, decidiu fazer a primeira fase da Fuvest mesmo em meio a um tratamento de câncer (Foto: Vagner Campos/G1)

Enquanto estava perto dos demais candidatos na prova da primeira fase da Fuvest deste domingo (30), a psicóloga Claudia Cristina Scarmagnani, de 30 anos, mantinha uma máscara no rosto. Inscrita no vestibular da Universidade de São Paulo (USP) para o curso de letras, ela acabou descobrindo, cerca de dois meses antes da prova, que teria que retomar o tratamento de quimioterapia de um câncer de mama detectado em setembro de 2012.

"Minha imunidade está baixa e tenho que usar a máscara porque fiquei muito tempo em ambiente fechado com muitas pessoas", explicou ela ao G1, ao sair da prova na Cidade Universitária, Zona Oeste de São Paulo.

Claudia se formou em psicologia e hoje atua em clínica. Mas a decisão de fazer uma segunda graduação passa longe de uma troca de carreiras. "Não quero mudar, quero agregar à carreira. Eu gostro muito de ler, e penso em trabalhar com edição de livros de psicológica, ou até escrever livros de psicologia", disse ela.

A ideia de prestar a Fuvest era alimentada desde o ano passado. Quando as inscrições foram abertas, ela acabou se cadastrando.

Com imunidade baixa, a psicóloga Claudia Scarmagnani precisou vestir uma máscara para se proteger durante a prova da Fuvest (Foto: Vagner Campos/G1)
Com imunidade baixa, Claudia precisou vestir uma
máscara para se proteger durante a prova da
Fuvest (Foto: Vagner Campos/G1)

Depois que ela já tinha passado pelo tratamento de câncer, que incluiu mastectomia, radioterapia, quimioterapia e a cirurgia de reconstrução de mamas, ela descobriu, em março deste ano, que o tumor estava em metástase. "Descobri a metástase em março. Eu estava tratando só com hormônio, mas comecei a quimioterapia em outubro", explicou.

A psicóloga diz que conseguiu tempo para estudar, mas, por causa do tratamento, teve duas intercorrências e acabou tendo que ser internada. "Fiquei no total dez dias internada, e quando você sai da internação você fica muito cansada. Então acabou que no finalzinho [do tempo de preparação] não deu para estudar muito."

Mesmo assim, ela saiu da prova tranquila e acredita que vai conseguir passar para a segunda fase. "Achei bem difícil matemática e física, mas fui bem em biologia, história, geografia e português. As questões pediam mais raciocínio lógico. Acho que vai dar", disse ela. A nota de corte de letras em 2014 foi de 34 pontos, de 90 possíveis.

O resultado da primeira fase será divulgado no dia 22 de dezembro. As provas da segunda fase serão realizadas nos dias 4, 5 e 6 de janeiro de 2015.



Fonte: G1

Visa dia dos Pais

Compartilhe e exponha sua opinião...

Mais notícias
Veja todas as noticias