IFOOD DELIVERY
Ser Universitario
 
STONE

Formada pelo UNIFESO inicia mestrado em Biociências pela UERJ

27/04/2015 - 13:03h

Desde o inicio da sua formação acadêmica no Centro Universitário Serra dos Órgãos (UNIFESO), onde concluiu o  bacharelado e licenciatura em Ciências Biológicas em 2014, Keila da Silva Canuto fez sua iniciação científica na área laboratorial junto ao Professor Adenilson de Souza Fonseca, dos cursos de Fisioterapia e Medicina, no laboratório de Fotobiologia da Instituição. Após se formar ela resolveu continuar seus estudos focando nesta mesma área, e logo encarou mais um desafio: a prova de mestrado para o curso de Biociências da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ).

Segundo Keila, esse programa “destina-se à formação de pessoal altamente qualificado para as atividades de pesquisa e para o exercício do magistério superior nas áreas da Biofísica, Bioquímica, Biologia Celular, Farmacologia, Física Médica, Fisiologia, Genética, Imunologia, Parasitologia, Toxicologia e Biologia Animal”. A experiência, determinação e dedicação da jovem bióloga fez com que ela fosse aprovada e iniciasse seu programa de mestrado em março de 2015, baseando a sua tese no tema “Avaliação de efeitos de lasers terapêuticos de baixa intensidade na expressão de genes desacopladores de proteínas e de microRNAs”. “Desde o início da graduação fiz minha iniciação científica voltada para a Biofísica, desenvolvi experimentos que deram origem a um artigo que posteriormente foi apresentado como trabalho de conclusão de curso e publicado na Laser Physics com o título “Reparo de DNA em culturas bacterianas e em DNA de plasmídios expostos ao Laser Infravermelho para tratamento da dor”, contou a bióloga. 

Experiência com a iniciação científica 

Em 2014 Keila participou com colegas e Professores do UNIFESO do maior encontro científico da área de biologia experimental do país, a Reunião Anual da Federação de Sociedades de Biologia Experimental (FeSBE), realizada em agosto, em Minas Gerais, reunindo pesquisadores brasileiros e do exterior. Na ocasião ela teve a oportunidade de levar sua pesquisa  “Efeito de laser vermelho de baixa intensidade na sobrevivência e morfologia de células de Echerichia Coli expostas à radiação ultravioleta”, patrocinada pela Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio de Janeiro e pelo UNIFESO, e desenvolvida no laboratório de Fotobiologia do UNIFESO sob orientação do professor Adenilson Fonseca. Também colaboraram com o trabalho os professores Oscar Roberto Guimarães e Mauro Geller, do curso de Medicina; e Giovanni Augusto Castanheira Polignano, do curso de Odontologia. Keila fez as experimentações, redigiu e apresentou o trabalho no congresso. “Integrando o Programa de Iniciação Científica, Pesquisa e Extensão (PICPE) do UNIFESO e sendo bolsista da FAPERJ pude realizar todas as minhas experimentações. A iniciação científica é importante para a formação inicial do pesquisador, o aluno tem a oportunidade de começar a convivência com a rotina de laboratório. Para mim abriu o caminho para participar de diversos congressos na área de Biologia Molecular e Biologia Experimental, permitindo-me adquirir conhecimentos únicos em minha formação”, avaliou.


Fonte: Unifeso

STONE EMPREENDEDOR

Compartilhe e exponha sua opinião...

Mais notícias
Veja todas as noticias