IFOOD DELIVERY
Ser Universitario
 
STONE

Mapas permanecem com a função de facilitar processo de localização

27/08/2014 - 10:01h

Globos são esféricos para se aproximar à realidade da Terra (Foto: Reprodução / TV Globo)
Globos são esféricos para se aproximar à realidade da
Terra. (Foto: Reprodução / TV Globo)

Para se chegar a um lugar que não se conhece, as pessoas utilizavam e ainda utilizam os mapas. No passado, alguns eram enormes, mas, com o avanço das mídias digitais, a história mudou. As coordenadas que antes estavam no papel passaram a serem vistas nos computadores, celulares e tablets. Nesta quarta-feira (27), o Professor Evandro Costa, de geografia, fala dos mapas para o Projeto Educação.

A mudança de comportamento em relação às mídias sociais fez com que houvesse uma mudança da relação dos brasileiros com os mapas. Num país com pouca cultura cartográfica como é o Brasil a popularização da utilização da informação do mapa veio aqui com o avanço das tecnologias. Hoje é possível nós termos um mapa no celular, então nós temos aplicativo para saber a situação do trânsito, nós temos aplicativo para saber a situação meteorológica, comentou Andrea Carneiro, professora do departamento de engenharia cartográfica da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Mapas antigos tinham grandes dimensões (Foto: Reprodução / TV Globo)
Mapas antigos tinham grandes dimensões.
(Foto: Reprodução / TV Globo)

No curso de cartografia, os alunos aprendem a utilizar equipamentos que calculam os ângulos e a distância de um lugar a outro. Todos os dados são lançados nos computadores e, a partir daí, os mapas são produzidos. Os mapas são elementos fundamentais, agentes fundamentais no processo de localização. Com o passar do tempo e a medida que o homem vai desbravando, conhecendo novos espaços, ele também vai tendo a necessidade de desenvolver técnicas mais específicas, de desenvolver técnicas que melhorem a precisão dos mapas. Então, a gente pode relacionar, por exemplo, o momento das grandes navegações. Os mapas precisavam ser precisos porque eles poderiam determinar a vida ou a morte de toda uma tripulação. Então, hoje a função que o mapa apresenta a gente pode analisar que se configura como a mesma, desde o início: facilitar o processo de localização, o que na verdade vai mudando é o desenvolvimento de novas tecnologias, que vão dar ao mapa um maior processo de precisão, comentou Evandro Costa.

No caso do globo terrestre, ele apresenta os continentes divididos ao redor da Terra. Por muito tempo, ele serviu para orientar os navegadores. Ele é uma superfície, uma área esférica. Então, é muito mais fácil a representação do nosso planeta, com um menor índice de erros, com um menor índice de distorção, destacou o professor. Caso a Terra fosse retratada em um mapa plano, a distorção seria enorme, porque a os tipos geométricos são completamente diferentes. Isso quer dizer que, por melhor, por mais perfeito que o mapa ele possa parecer, ele sempre apresentará alguma pequena deformação por conta dessa diferença das imagens geométricas, completou Evandro.

Todo mapa é formado por quatro elementos básicos, fundamentalmente.  Todo o mapa deve conter título, escala, legenda e projeção. Tudo converge para a nossa ferramenta do dia a dia. Eu tenho o meu aparelho celular, com os meus mapas, com as minhas imagens, que facilitam a minha vida, facilitam a minha locomoção. Os mapas eles continuam tendo a mesma função, ou seja, facilitar o processo de localização.  Esse é o objetivo fundamental da ciência cartográfica: facilitar o processo de localização para a sociedade, finalizou o professor.



Fonte: G1

STONE EMPREENDEDOR

Compartilhe e exponha sua opinião...

Mais notícias
Veja todas as noticias