IFOOD DELIVERY
Ser Universitario
 
STONE

Olimpíada Brasileira de Matemática premia 266 estudantes

19/12/2013 - 09:01h

A 35ª Olimpíada Brasileira de Matemática (OBM) premiou 266 estudantes, de acordo com resultado divulgado na quarta-feura e disponível no site oficial do evento. Um processo seletivo no início de 2014 vai definir os alunos que vão representar o País em competições internacionais.

Mais de 4 mil escolas da rede pública e privada de ensino e 155 instituições de ensino superior de todo o País participaram da competição, organizada pelo Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada (Impa) e pela Sociedade Brasileira de Matemática (SBM).

Mais de 200 mil estudantes e seus Professores participaram da 35ª OBM que foi feita em três fases. Dos 266 premiados, 82 são do nível 1 (6º e 7º anos do ensino fundamental); 71 do nível 2, (8º e 9º anos do ensino fundamental); 61 do nível 3 (ensino médio) e 52 do nível Universitário.

Para o coordenador-geral da competição, Professor Carlos Gustavo Moreira, o Brasil está evoluindo bastante e está à frente de países de muita tradição. No entanto, diz que a disputa da Olimpíada Internacional de Matemática, próximo passo dos estudantes brasileiros, será muito difícil.

"É claro que gostaríamos de ganhar medalhas de ouro todo ano, mas a Olimpíada Internacional é extremamente competitiva com países muito forte e que treinam especificamente para a competição. O Brasil tem ficado à frente de países com muita tradição, como a França, Alemanha, mas de países como a China é muito difícil ganhar, pois eles têm uma base muito ampla e um treinamento muito forte, durante muitos anos", explicou o professor.

Os estudantes premiados na 35ª OBM não têm vaga garantida para a Olimpíada Internacional, que será disputada em julho de 2014 na África do Sul. Os classificados vão passar por um processo de treinamento e o resultado deve sair no início de maio do ano que vem.

O objetivo principal da Olimpíada Brasileira de Matemática não é tornar o estudante um profissional desse tipo de disputa. Segundo o professor Carlos Gustavo Moreira, o objetivo é influir no ensino da matemática, de forma a torná-lo mais criativo e mais conectado com a ciência, além de descobrir talentos para a pesquisa científica.

De acordo com o professor, o Brasil tem ficado com frequência entre os 20 primeiros do "ranking" e a expectativa é que o País consiga bons resultados daqui para a frente. "A gente tem bastante esperança que a equipe brasileira consiga resultados preciosos nas próximas olimpíadas internacionais, em particular porque o Brasil vai organizar as Olimpíadas Internacionais de 2017. Então, a gente quer conseguir ganhar mais destaque até lá", disse Carlos Moreira.

Para o professor, o sucesso da China nessa competição internacional se deve à forma com que aquele país prepara os estudantes. "Os alunos são tirados das escolas na China para treinar exclusivamente para a Olimpíada de Matemática, e se ganharem já têm a vaga assegurada em qualquer universidade do país e não precisam mais estudar o nível médio", informou.

Da escola pública a Harvard: olimpíadas mudam destinos de campeões
Olimpíadas escolares

Meninos e meninas que não sonhavam em fazer um curso superior contam como as olimpíadas escolares transformaram suas vidas. As competições de matemática, física, biologia revelam talentos e ajudam a alavancar o Brasil no cenário mundial do conhecimento.

Agência Brasil



Fonte: Terra

STONE EMPREENDEDOR

Compartilhe e exponha sua opinião...

Mais notícias
Veja todas as noticias