IFOOD DELIVERY
Ser Universitario
 
STONE

Professores receberão bolsas para trabalhar no Timor-Leste

25/11/2013 - 06:12h

O Programa de Qualificação de Docentes e Ensino de Língua Portuguesa no Timor-Leste (PQLP) oferece neste ano 50 bolsas a brasileiros que desejem trabalhar naquele país em 2014. Podem se candidatar Professores das redes públicas da educação básica, estudantes de cursos de pós-graduação e professores de instituições de ensino superior. As bolsas são oferecidas pela Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). As inscrições podem ser feitas até 17 de dezembro, pela internet. 

Do total de bolsas, 44 são de Estágio docente, com auxílio mensal de 2.100 euros; há até seis vagas na modalidade articulador pedagógico, com bolsa de 2.300 euros mensais. Além das bolsas, os educadores selecionados receberão auxílio instalação (cota única paga no Brasil), seguro saúde de 90 euros ao mês, um adicional denominado localidade, de 400 euros mensais, e passagem aérea internacional, de ida e volta, em classe econômica promocional. 

Nesta edição do programa, o edital relaciona seis áreas prioritárias no quesito de formação dos educadores – biologia, física, geografia, geologia, matemática e química, seguidas de antropologia, ciências da computação, comunicação, educação, filosofia, história, psicologia e sociologia. A seleção abrange também educadores de letras e linguística, formação de professores da educação básica e ensino de língua portuguesa.

Atividades – Os profissionais que seguem para o Timor-Leste vão desenvolver uma série de atividades sob a coordenação acadêmica da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC): elaborar e revisar materiais didáticos a serem usados no contexto educacional timorense; atuar na formação de professores nas etapas primária, pré-secundária e secundária vigentes no país; orientar pesquisas de iniciação científica; ensino da Língua Portuguesa como segunda língua; elaborar materiais didáticos apropriados ao tipo e nível de curso no contexto do Timor-Leste.  O articulador pedagógico terá a responsabilidade de planejar o desenvolvimento do projeto para a área onde foi selecionado, organizar, articular e supervisionar as ações descritas no edital.

A seleção de educadores compreende três etapas: verificação da consistência dos documentos informados pelo candidato na ficha de inscrição; análise do mérito em diversos campos, tais como formação acadêmica, experiência profissional na área e o projeto proposto; provas oral e escrita. Conforme o calendário descrito no edital, as atividades no Timor Leste terão início a partir de março de 2014. A permanência no país será de seis a 18 meses.

*Aproveite! Siga o Ser Universitário no Twitter e no Facebook


Fonte: Portal do MEC

STONE EMPREENDEDOR

Compartilhe e exponha sua opinião...

Mais notícias
Veja todas as noticias